Publicado por Redação

Veja nesse post quais os benefícios da abóbora d’anta para a saúde. Além de ver como usar, onde encontrar e quais as contraindicações da erva.

Mas antes de mais nada, é importante explicar um pouco sobre a abóbora d’anta. Trata-se de uma planta trepadeira, da família das cucurbitaceae. Este tipo de planta é originária da Floresta Amazônica e bem comum em países como Brasil, Bolívia e Peru.

No território nacional a planta é conhecida por vários nomes, como melão-amargo e melão-de-são-caetano. Já o nome científico é Momordica charantia.

A abóbora d’anta possui folhas verdes e frutos pequenos. Quando maduros, os frutos da planta possuem uma cor amarela ou laranja e as sementes são vermelhas.

O nome veio porque a erva é da mesma família que as abóboras e servia como alimentação para as antes, que comiam os frutos. Na medicina natural, a planta é usada no tratamento de várias doenças e para a prevenção de várias outras. Confira aqui, quais os principais benefícios da abóbora d’anta.

Benefícios da abóbora d’anta para a saúde

A abóbora d’anta é bastante usada como tratamento natural para várias doenças. As principais são problemas de pele, cólicas abdominais e doenças hepáticas. Outras doenças que também podem ser tratadas com a planta são: hipertensão e diabetes.

Frutos de abóbora d'anta

Frutos, folhas e raízes de abóbora d’anta podem ser utilizados em tratamentos caseiros (Foto: depositphotos)

Outro benefício do consumo da planta é o aumento da imunidade. Dessa forma, previne infecções e outras doenças.

Os componentes da erva ainda ajudam a evitar o envelhecimento precoce, protege contra doenças cardíacas, Alzheimer e melhora a saúde dos ossos.

Existem ainda trabalhos publicados por pesquisadores da Universidade do Colorado, que associam o consumo do suco da planta com a redução de células cancerígenas, em até 95%.

Dessa forma, a abóbora d’anta pode se tornar, em um futuro breve, uma aliada no tratamento e prevenção da doença.

O melão-amargo, como também é chamada, é rico em várias vitaminas, como a A, B e C. Além de ter quantidades significativas de minerais, como o zinco e o potássio.

Para quais doenças serve a abóbora d’anta?

A planta é usada há séculos no tratamento de várias doenças. Desse modo, o chá feito com as folhas ou raízes da erva pode ser usado no tratamento de inflamações hepáticas e dores articulares.

Ela ainda pode ajudar a tratar doenças respiratórias, como gripe e inflamações na garganta. Ainda é possível aliviar febres, tosse, irritação e sintomas da TPM, bem como dores de ouvido e hemorroidas.

Tudo isso acontece devido às propriedades anti-inflamatórias, bactericidas e fungicidas. Outros princípios ativos encontrados nela servem como anticancerígeno e hipoglicemiante, assim a planta ajuda a controlar os níveis de glicose em diabéticos.

Um outro benefício importante encontrado na abóbora d’anta é a sua ação cicatrizante e de melhora da circulação. Isso é o que a faz tão importante no controle da hipertensão.

O melão-de-são-caetano é bom para emagrecer?

Sim, pois o chá feito com as folhas ou raízes da planta possuem poucas calorias e podem ajudar a aumentar a sensação de saciedade. Assim, diminui a vontade de comer, fazendo com que o paciente ingira menos calorias diariamente.

Outro benefício da abóbora d’anta é que ela diminui a glicose e o colesterol. Além de ajudar a acelerar o metabolismo, fazendo com que haja uma maior queima de gordura. As cápsulas de melão-amargo também podem contribuir com o processo de emagrecimento.

No entanto, vale lembrar que a erva sozinha não faz “milagres” na dieta. Por isso, para perder peso com saúde é preciso se alimentar de maneira saudável e iniciar a prática de exercícios físicos.

Quais os modos de uso da planta?

Existem vários modos de se usar a abóbora d’anta no tratamento de enfermidades. O mais comum é o consumo do chá, que pode ser feito, não só com as folhas, mas também com a raiz da planta.

Este chá, que não deve ser consumido em grandes quantidades, pode ser ingerido ou servir para compor banhos e até cataplasmas. Veja aqui os modos de uso da erva e as receitas:

  • Frutos de abóbora d’anta cozidos
  • Suco das folhas
  • Cataplasmas com os frutos
  • Chá com a raiz da planta
  • Chá com as folhas da erva
  • Abóbora d’anta em cápsulas

Frutos de abóbora d’anta cozidos

Os frutos do melão quando cozidos servem para o tratamento de vômito e até mesmo infecções sexualmente transmissíveis. Isso acontece porque a planta tem ação bactericida e anti-inflamatória.

Para isso, é preciso que os frutos estejam maduros, que é quando eles estão amarelos ou laranjas. Também é preciso ficar atento, pois depois que eles abrem, não podem mais ser usados. Os frutos possuem um sabor amargo, que fica mais acentuado quando estão maduros.

Suco das folhas

Os estudos realizados sobre a ação da planta contra o câncer foram feitos dando o suco das folhas a ratos infectados. Para preparar esta receita, é importante que as folhas estejam verdes e bem lavadas.

Depois, basta pegar meia xícara de chá das folhas limpas e bater no liquidificador com um litro de água filtrada. A bebida ajuda no tratamento de infecção e pode ser eficaz no tratamento de picadas de insetos.

Cataplasmas com os frutos

Essa receita pode ser usada para o tratamento de furúnculos ou para ajudar na cicatrização de feridas. Para isso, basta macerar bem os frutos maduros e aplicar sobre a área machucada.

O ideal é que a mistura possa agir em contato com a pele por pelo menos 30 minutos. Logo depois, é só enxaguar com água limpa, o tratamento deve ser feito até que o problema esteja resolvido.

Chá com a raiz da planta

Até mesmo a raiz da planta pode ser usada no tratamento de doenças. Para isso, o ideal é que a planta seja colhida nos meses chuvosos, pois a terra está mais macia. A raiz precisa estar completamente seca antes do uso.

O chá pode ser aplicado diretamente na pele ou ingerido. Para preparar, basta ferver uma colher (de sopa) com raízes da planta, em um litro de água, por 10 minutos.

Chá com as folhas da erva

O chá forte com as folhas pode ser usado no banho, para o tratamento de doenças de pele. Outra forma de utilização é como bebida, uma vez que todos os benefícios da planta estarão concentrados na infusão.

Para preparar, é necessário uma colher (de sopa) das folhas de abóbora d’anta, elas podem ser frescas ou secas. Depois disso, basta adicionar a erva em um litro de água fervente e deixar cozinhar por 10 minutos. Em seguida, o chá estará pronto para ser consumido.

Abóbora d’anta em cápsulas

Caso não consiga encontrar a planta ou não tenha costume de consumir chás, é possível encontrar cápsulas de abóbora d’anta em lojas de produtos naturais. Essas cápsulas podem ser ingeridas uma vez por dia e contém o equivalente a uma xícara de chá.

Elas podem ser compradas a partir de R$ 50 e prometem ajudar a conter o apetite e dar uma maior sensação de saciedade.

Onde encontrar a abóbora d’anta?

A planta é bem comum de ser encontrada em terrenos baldios, em especial nos estados de São Paulo e Pernambuco. Existem também algumas plantações no sul do Brasil, dessa forma a erva in natura pode ser comercializada em feiras.

Outra possibilidade é a compra de mudas ou sementes pela internet, caso possua um jardim. Elas custam a partir de R$ 10 em lojas especializadas em jardinagem. Esta pode ser uma boa alternativa, já que a erva é de fácil cuidado.

Em lojas de remédios naturais também se encontra as folhas secas e as raízes, que são usadas para fazer chás. Já as cápsulas também são facilmente encontradas em lojas de produtos fitoterápicos.

Existem contraindicações?

Sim, como todo remédio natural a abóbora d’anta deve ser consumida com moderação. Gestantes não podem consumir a planta. Isso porque, há riscos de aborto espontâneo e até má formação do feto.

Mulheres que estejam amamentado também devem evitar, já que as substâncias podem passar para o bebê através do leite. Dessa mesma maneira, não é recomendado o consumo por crianças, já que a erva pode causar hipoglicemia e outros problemas de saúde.

Além desses, outros grupos também devem se manter longe da erva são eles: os que sofrem de diarreia ou síndrome do intestino irritável, uma vez que a planta pode acabar agravando o problema.

Existe limite de consumo?

Em grandes quantidades o sumo que é retirado dos frutos da abóbora d’anta é tóxico e pode causar diversos problemas. Os principais sinais são enjoo e tonturas, que podem ser causados pela queda de pressão arterial e glicose.

Da mesma forma, quem faz tratamento para diabetes ou colesterol deve evitar a erva, pois os efeitos dos medicamentos são potencializados. Dessa maneira, pode acontecer das taxas caírem muito, o que também faz mal para a saúde.

Também deve ser observado o consumo diário, que não deve ultrapassar uma xícara por dia. Os efeitos do consumo exagerado são, hipoglicemia, náuseas e vômito.

Cuidados que se deve ter com plantas medicinais

Antes de tudo, é sempre importante ter certeza de que se está comprando ou encontrando a abóbora d’anta. Isso porque, consumir plantas erradas pode trazer diversos efeitos negativos para o corpo humano.

Outro ponto crucial é sempre ficar atento à posologia, uma vez que em grandes quantidades a planta pode ser tóxica.

Ainda vale destacar que é sempre importante procurar um médico antes de iniciar esse tratamento, principalmente se o paciente já faz uso de algum medicamento.

Por exemplo, no caso de diabéticos, os medicamentos receitados nunca devem ser abandonados sem a liberação médica.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.