Publicado por Redação

Pertencente à família das Cucurbitaceae, a planta Abóbora do Mato, cujo nome científico é Melothria pendula pode ser encontrada também com os nomes de pepino do mato, melão de morcego, cerejeira de purga, abobrinha do mato, aboboreira do mato, entre outros.

A planta possui um caule fino e liso, e trata-se de uma trepadeira perene que conta com folhas alternadas que podem ter até 7 cm de comprimento.

As flores são compostas por 5 pétalas de coloração amarela, e o fruto, com apenas 1 cm de diâmetro, é verde escuro, ficando quase preto quando maduro.

Abóbora do Mato

Foto: depositphotos

Sua floração é de julho a setembro e pode ser encontrada principalmente por toda a Amazônia, no Cerrado e na Mata Atlântica.

A colheira deve ser feita durante a estação chuvosa, pois nesse período a terra é úmida e macia, e as raízes usadas para fins medicinais devem estar perfeitas.

Benefícios e propriedades

A planta possui propriedade laxante, sendo essa aplicada há muitos séculos para pacientes com prisão de ventre, mas também como um medicamento para controlar a febre e para estimular o apetite.

Pode ser usada ainda para o tratamento de afecções uterinas, úlcera, dismenorreia, opilação, epilepsia, obstrução das vísceras abdominais, hidropsia e morféia, além de outras afecções.

Pode ser usada para aliviar cólicas menstruais, corrimento vaginal, lepra, elefantíase e diversas patologias cutâneas. O chá das raízes da abóbora do mato ajuda a tratar o reumatismo agudo e crônico, assim como doenças do fígado e da vesícula biliar.

Além disso, conta com propriedades benéficas no tratamento do artritismo, sífilis, paralisia, manchas no rosto, linfagites crônicas, leucorreia, furúnculos, feridas, febre intermitente, erisipelas, escrofulose, dores nas juntas, dilatações do estômago, entre outros.

Contraindicações e precauções

É preciso fazer uso do medicamento, mesmo sendo natural, sempre com orientação médica. Não deve ser usado por pacientes com história de diarreia constante.

Quando usado em grandes quantidades, pode apresentar alguns efeitos colaterais, como diarreia pastosa ou aumento do número de evacuações.

Não foram encontradas contraindicações para a planta nas literaturas consultadas. Consulte sempre um médico para mais orientações.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.