Publicado por Redação

O acônito é uma planta de nome científico Aconitum napellus  pertencente à família Ranunculaceae. Apesar de ser uma planta venenosa, é muito usada na fabricação de fármacos homeopáticos. Suas raízes são tuberosas e seu caule é ereto. As flores são azuis e possuem formato de elmo, e seu fruto é uma vesícula. Também conhecida como capacete-de-júpiter, capuz-de-frade, napelo, anapelo, matalobos e casco-de-júpiter, a planta é uma herbácea perene que pode chegar a alcançar 1 metro de altura. É uma planta ornamental e seu tubérculo pode ser usado para fins medicinais.

História

Conhecida desde a antiguidade, a planta foi utilizada muito frequentemente como um veneno potente de nome Veneno de Lobos. O nome deriva da prática de anglo-saxões de banhar as flechas e lanças em extratos de acônito para usar em caças e armadilhas contra lobos. O nome da planta está associado à Akon, uma região da antiga ilha grega Heraclea onde o crescimento da planta é abundante. Foi usada no envenenamento de líderes políticos e sacerdotes como o Papa Adriano VI e Alexandre, o Grande – este último quase morreu dessa forma. Ainda de acordo com algumas lendas européias, a planta está relacionada ainda aos lobisomens. A transformação de uma pessoa em lobisomem pode acontecer quando se bebe em um regato onde um lobo tenha bebido, ou pela mordida de um lobo raivoso e ainda caso a pessoa consuma o acônito.

Acônito

Foto: Reprodução

Propriedades e benefícios da planta

A planta possui propriedades analgésicas, anti-congestiva, anti-inflamatória, antipirética, antitussígena, cardiotônica, descongestionante, diaforético, diurética, sedativa, sudorífera e vasoconstritora. Pode ser usada no tratamento de asma, bronquite, congestões pulmonares, coriza, doenças inflamatórias, febre com delírios, feridas cutâneas, gota, gripes, laringite aguda, palpitação nervosa, pneumonia, reumatismo, tosse espasmódica, úlceras, hipertrofia do coração, nevralgia facial, nevralgia lombociática, entre outras.

Sinais de envenenamento

É importante tomar cuidado com a forma de consumo, pois a planta é venenosa. Entre os sinais de envenenamento com a planta estão: salivação excessiva, falta de ar, tremores e aceleração dos batimentos cardíacos. A dose que pode causar envenenamento é baixa, sendo que é preciso apenas 10g da raiz para constituir uma dose letal.

Contraindicações e precauções

Todas as variações da planta são venenosas. A planta é contraindicada para pacientes gestantes, em fase de lactação e crianças, além de pacientes com constipação, febre alta ou hipertensão. Também não deve ser consumida combinada ao álcool, sedativos, anti-histamínicos, hipnóticos, antidepressivos, espasmolíticos e outros medicamentos. Consulte sempre o seu médico antes de consumir um medicamento, mesmo que natural.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.