Publicado por Redação

O ágar-ágar é uma alga muito utilizada, já há bastante tempo, no tratamento de algumas doenças e na estética. Devido à alta concentração de sais minerais, celulose, iodo e fósforo presentes em sua composição, a ágar-ágar mostra-se muito eficaz para fins medicinais. No Brasil, bem como em vários outros países ao redor do mundo, a alga vem sendo utilizada no preparo de receitas culinárias, por causa de sua textura gelatinosa, que não precisa ser resfriada para endurecer.

Alga ágar-ágar

Foto: Reprodução

Propriedades medicinais

  • Regula o funcionamento do intestino, prevenindo prisões de ventre e infecções na região;
  • Atua como um eficiente desintoxicante;
  • Aumenta a elasticidade da pele;
  • Melhora a textura da pele, tornando-a mais lisa e macia, evitando acnes e rugas.

Benefícios e indicações de uso

O ágar-ágar é retirado de áreas muito profundas do oceano, sendo assim, não possui nenhuma impureza, o que garante a sua utilização segura, sem riscos de adquirir qualquer doença. Quando usada na forma de gel, a alga dá a sensação de saciedade, fazendo com que a pessoa sinta menos fome, e assim, coma menos que o habitual. O ágar-ágar é indicado em dietas que exijam grande valor alimentício e baixo teor de calorias.

Por ser uma fonte natural de colágeno vegetal, a alga previne rugas e flacidez; auxilia no processo de emagrecimento; promove o enrijecimento dos tecidos; proporciona vitalidade, brilho e maciez aos cabelos; fortalece os dentes; ajuda a tonificar e fortalecer unhas quebradiças e frágeis. A alga também combate a celulite e a flacidez ocasionadas pelo emagrecimento.

Como utilizar o ágar-ágar?

A alga ágar-ágar pode ser encontrada nas formas de pó, cápsulas e tiras de algas secas. Pode ser utilizado de várias formas, como compressas, sopas e chás. Para preparar o chá de ágar-ágar, basta adicionar uma colher (chá) do produto (pó) em um copo com água morna. O indicado é beber o chá três vezes ao dia.

Precauções

É importante ter atenção com a quantidade ingerida do produto, pois, o consumo desenfreado pode causar alguns efeitos adversos. O seu uso é contraindicado para pacientes com comprometimento do nível de consciência (pelo risco de aspiração) e pacientes com obstrução intestinal. Além disso, o uso em pessoas diabéticas deve ser cauteloso.

Lembre-se sempre de consultar um médico para confirmar se determinado remédio natural pode ser utilizado no seu caso.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.