Publicado por Redação

Nativa da América do Sul, bálsamo do Peru pode ser encontrada em na Colômbia, Peru, Venezuela, Argentina, Brasil, Paraguai e Bolívia. Contudo, também pode ocorrer seu crescimento em países da América Central. Apesar de pouco conhecida, sua utilização já era feita há séculos, principalmente na produção de fragrâncias, gomas de mascar e balas. Atualmente, porém, seus princípios são direcionados à fabricação de xarope e outros expectorantes.

Bálsamo do Peru também pode ser chamada por outros nomes, como pau-bálsamo, bálsamo-índico-seco, bálsamo-de-cartagena, óleo-balsamo, bálsamo-de-tolu, bálsamo-de-cheiro-eterno, bálsamo-de-são-tomaz, resina-de-tolu, bálsamo-toluano, bálsamo-da-américa etc.

Pertencente à família das Fabaceae, tem como nome científico Myroxylon peruiferum. Além de carregar todos estes codinomes, a planta também é rica em propriedades e benefícios para a saúde das pessoas.

Bálsamo do Peru

Foto: Reprodução/Ache Tudo e Região

Quais as propriedades e os benefícios desta planta?

  • Anti-inflamatório;
  • Antirreumática;
  • Cicatrizante;
  • Expectorante.

Muito utilizado na fabricação de xarope, o bálsamo do Peru é eficaz no tratamento de dor de garganta, tosse, bronquite, asma e descongestionamento nasal. É indicado também na luta contra ferimentos, eczemas e úlceras. Além disso, a função da planta está associada à contenção da fraqueza, eliminação de dores de cabeça e ao controle do reumatismo. A planta também pode ser utilizada em tratamentos de beleza, como no caso da queda de cabelo, que, por sua vez, é freada pelas propriedades e princípios ativos do bálsamo do Peru.

Formas de utilizar e cuidados essenciais

O bálsamo do Peru pode ter suas propriedades e benefícios aproveitadas através de três tipos de remédio, são eles: chá por infusão ou pelo processo de ebulição, por meio de um extrato ou em maceração. Contudo, para usufruir destes medicamentos é preciso um certo cuidado, principalmente com relação as dosagens. O excesso da bebida pode acarretar em enjoo e até influir em casos de depressão. Por isso, antes de se medicar é importante consultar a opinião de um especialista.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.