Publicado por Redação

Com o nome científico de Arctium lappa L, a bardana também é conhecida como gobó, erva dos pegamassos, bardana maior, orelha de gigantes ou pega moço. Ela produz flores cor de rosa e raízes compridas e carnudas, além de alcançar até 1.50 metros de altura. Os mais experientes certamente já ouviram falar dela, pois no passado tornou-se muito popular graças às suas propriedades como planta medicinal, evitando que se contraíssem diversas doenças, e curando muitos males que já estavam instalados.

Bardana

Foto: Reprodução

Os benefícios vindos da bardana

A bardana é uma planta tão importante para a melhora da qualidade de vida do ser humano que, quando não é utilizada de modo direto para aliviar ou curar algum mal, é usada como constituinte de produtos para esta finalidade. Através da bardana são feitos diversos e excelentes remédios para o combate contra espinhas, já que ela melhora a atividade das glândulas sebáceas; loções, xampus e cremes de cabelo para evitar a queda excessiva e precoce dos fios; e cataplasmas para aliviar as dores causadas por hemorróidas, torções e picadas de insetos.

Quem sofre de insuficiência hepática pode ser muito beneficiado pelo consumo do chá da bardana, pois ela limpa o sangue, assim como dermatoses. A planta também é útil no tratamento de problemas no fígado, cirrose, hepatite, cálculos biliares, reumatismo, artrite, problemas digestivos e renais, eczemas, infecções e micoses. A bardana é, ainda, uma ótima auxiliar no tratamento de controle do diabetes, assim como para aliviar seus sintomas e consequências. Infecções do trato urinário também podem ser combatidas por esta erva, da mesma fora que disenterias, problemas estomacais, entre outros. A planta pode ser utilizada para limpar e desinfetar feridas e inflamações sobre a pele, além de tratar pruridos, herpes, seborréias, acnes e até mesmo problemas de pele crônicos.

As propriedades da bardana são laxativas, diuréticas, antissépticas, diaforéticas, depurativas, anti-inflamatórias, digestivas, antimicóticas, bactericidas, antimicrobianas, sedativas, analgésicas, antidiabéticas e estomáquicas.

Como consumi-la?

Pode-se preparar o chá de bardana, levando ao fogo um litro de água e duas colheres de sopa da planta. Deixe ferver por 10 minutos e então desligue. Abafe e consuma quando a temperatura estiver adequada para consumo. Ou se preferir, a utilize como ingrediente de salada, já que seu efeito ao ser consumida crua é altamente nutritiva e estimula o sistema nervoso.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.