Publicado por Redação

Com o nome científico de Vernonia condensata, a planta boldo-da-bahia é natural da África e chegou ao Brasil na época da escravidão, por intermédio dos escravos da Nigéria e Benin. Pertencente à família das Asteraceae, a planta se disseminou grandemente em nosso país, sendo atualmente de uso comum entre a população nas mais diversas regiões nacionais. É importante saber que de acordo com cada região, a planta boldo-da-bahia pode ser conhecida por outros nomes populares, como alomã, alumã, acumã, árvore do pinguço, boldo-baiano, boldo-goiano, boldo-chinês, boldo-japonês, heparém, fel-de-índio, figatil, cambará-guaçu, boldo-africano, luman, assa-peixe, entre outros. Não é difícil reconhecer a planta boldo-da-bahia, pois se trata de uma árvore consideravelmente pequena – atinge até 5 metros de altura – quebradiça e muito ramosa. Seu fruto-semente é um aquênio, as flores são pequenas e esbranquiçadas formadoras de cachos, e suas folhas são alternadas em tom verde escuro, levemente cerrilhadas.

Boldo-da-bahia

Foto: Planta Mundo

Propriedades medicinais

A boldo-da-bahia não veio para o Brasil por acaso: os escravos traziam consigo o que acreditavam ser um poderoso remédio, capaz de curar diversos males. Vale lembrar que naquela época não se tinha a indústria farmacêutica como temos hoje, de forma tão evoluída. Assim, as propriedades medicinais eram descobertas nas plantas, e muitos são adeptos dessa medicina natural até os dias de hoje. No caso do boldo-da-bahia, por exemplo, suas principais propriedades são:

  • Analgésica;
  • Antianêmica;
  • Antibacteriana;
  • Aperiente;
  • Colagoga;
  • Colerética;
  • Depurativa;
  • Desintoxicante;
  • Diurética;
  • Digestiva;
  • Tônico hepático.

Benefícios e indicações

Como analgésica, a boldo-da-bahia é indicada para dores de cabeça e outras situações dolorosas, como artrite, artrose, cólicas menstruais e outros problemas, com a finalidade de amenizar a dor. Como poderoso diurético, é indicado para cálculos renais, cálculos da bexiga, cistites e infecções no trato urinário, já que ela estimulará a eliminação de líquidos e promoverá uma limpeza no organismo, em especial nos órgãos onde essas doenças costumam se desenvolver. O consumo regular do boldo-da-bahia também abre o apetite, é indicado para anemia, diarreia, doenças cardíacas e pulmonares, febre, gota, sífilis, tosse e outros males.

Modo de preparo

O consumo de boldo-da-bahia se dá através de suas folhas, as quais você encontrará em farmácias ou lojas de produtos naturais. Leve ao fogo 4 folhas inteiras – caso elas estejam trituradas, leve 4 colheres de sopa com as folhas – juntamente com meio litro de água. Deixe ferver por 5 minutos, então desligue o fogo, abafe o recipiente e aguarde amornar. Quando a temperatura estiver própria para consumo, coe e beba o chá duas vezes por dia.

Contraindicação

O consumo do boldo-da-bahia é contra indicado para gestantes, pois pode ocasionar aborto espontâneo.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.