Publicado por Redação

De nome científico echinodorus grandiflorus, o chapéu-de-couro é uma planta que também é popularmente conhecida como chá-de-campanha, chá-mineiro, aguapé, alismacéa, erva-de-bugre, erva do pântano, erva do brejo, congonha do brejo, entre outros.

A planta, semiaquática, é nativa do Brasil e pode ser encontrada em regiões alagadas de cerrado ao sudeste do país, principalmente em Minas Gerais e São Paulo, mas também pode ser encontrada ao Sul, nos estados do Paraná e Santa Catarina, e ao Centro-Oeste, no Mato Grosso do Sul.

As partes inferiores da planta permanecem imersas, e as folhas e inflorescências ficam para fora da água. A planta é comum em lagos, brejos, margens de rios e pântanos. Possui flores brancas com manchas amareladas.

Benefícios e propriedades da planta

A planta medicina chapéu-de-couro possui propriedades que não envolvem muitas pesquisas científicas. É usada popularmente para o tratamento do excesso de ácido úrico, problemas de pele, artrose, gota e sífilis, além de ter propriedades depurativa, tônica, anti-inflamatória e antirreumática. Pode ser útil ainda contra a inflamação da pele e da garganta, micoses e inchaço nos pés, além de doenças reumáticas autoimunes – como é o caso da artrite reumatoide -, hipertensão, fígado gorduroso, entre outras doenças.

Chapéu-de-couro

Foto: Reprodução/ internet

As folhas da planta possuem constituintes como polifenois, iodo, flavonoides, triperpenos, taninos e xantonas, responsáveis por suas propriedades e benefícios.

Como preparar o chá?

Para preparar o chá, você vai precisar de:

  • 1 xícara de água
  • 2 colheres de chá das folhas secas de chapéu-de-couro

Coloque a água e as folhas secas em um recipiente e leve ao fogo. Quando começar a ferver, marque 3 minutos e então desligue. Tampe a mistura deixando descansar abafado por mais 15 minutos. Coe e consuma em seguida. A mesma mistura pode ser usada para compressas frias externamente. Você pode consumir entre duas e três vezes por dia, no máximo.

Efeitos colaterais e contraindicações

Não foram encontrados efeitos colaterais com o consumo da planta chapéu-de-couro, desde que consumida na quantidade indicada. O consumo da planta é contraindicado para pacientes que possuem pressão arterial baixa, ou ainda para aqueles que fazem uso de medicamentos para combater a hipertensão.

A planta apresentou em estudos a ausência de efeitos genotóxicos, porém, apresentou hepatoxicidade subclínica em casos de superdosagem.

É importante que, antes de consumir medicamentos naturais ou industrializados, o paciente procure orientação médica para saber sobre as interações medicamentosas e se o tratamento se aplica ao caso isolado.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.