Publicado por Redação

Cimicífuga racemosa é o nome científico dado a planta cimicífuga, também conhecida como erva-de-são-cristóvão. Esta especiaria é considerada um remédio natural para a saúde das mulheres, pois possui eficácia no tratamento de sintomas neurovegetativos associados à menopausa. Além disso, consegue ser uma espécie de estrógeno – um hormônio que nessa época fica em baixa no corpo feminino.

Além de agir dessa maneira no organismo das mulheres, a cimicífuga também é um forte agente  no tratamento de outros transtornos. É mais encontrada na forma de cápsulas, mas também pode ser usada através da decocção com outras ervas.

Benefícios proporcionados pela cimicífuga

A fase perto dos 50 anos nas mulheres é marcada por mudanças hormonais importantes que resultam em alterações por todo o corpo feminino, como afrontamentos (calor), irritabilidade, secura na pele, cistite, alterações no ciclo menstrual, menstruações abundantes etc. Outros problemas mais graves acabam surgindo anos mais tardes e estão relacionados à osteoporose e doenças cardiovasculares. Esse período pré-menopausa e pós-menopausa são causados pela escassez de estrógeneo.

Por conter isoflavona, chamada formononetina, a raiz da cimicífuga é usada, pois essa substância atua de forma similar a esse hormônio feminino. Então se a mulher deseja tratar ou evitar o surgimento de suores noturnos, ondas de calor frequentes, secura vaginal e da pele, dores de cabeça e nas costas, assim como vertigens, irritação nervosa e insônia, a dica é fazer uso dos produtos feitos à base dessa planta.

Cimicífuga

Foto: Reprodução/ internet

Além desses benefícios, a cimicífuga também é usada nos transtornos ginecológicos, como dismenorreias, endometristes ou problemas no útero e inflamações pélvicas. Sendo uma grande aliada na saúde íntima da mulher.

Como usar a planta?

É encontrada na forma de tintura e extrato líquido. Contudo, a forma mais comum de ser ingerida é no estado de cápsulas, feitas a partir da cimicífuga. Muito raramente, a raiz seca da planta, cortada ou em pó, serve para ser tomada através da decocção , combinada com outras ervas como a sálvia e a mil-folhas, que juntas conseguem reforçar ainda mais os benefícios.

Contraindicação e precaução

O uso desse tratamento é contraindicado para mulheres que estão grávidas ou em período de amamentação. Além disso, não é indicada para quem já teve algum transtorno hepático no passado. Fora esses casos, qualquer pessoa pode fazer uso desse medicamento natural. Outra dica importante é saber usar a cimicífuga, sem abusar de tratamentos longos e sempre procurando o auxílio médico quando sentir que algo no corpo não está trabalhando da forma correta.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.