Publicado por Redação

Com o nome científico de Pyrostegia venusta, o cipó de São João também é popularmente chamado de cipó bela flor, flor de São João, cipó de lagarto, cipó pé de lagartixa, cipó vermelho, liana de llama e flame flower. Nativa em quase todo o solo brasileiro, trata-se de uma trepadeira lenhosa muito bonita, forte, grande, ficando entre 2 a 4 m de comprimento. É facilmente encontrada em barrancos, cercas e beiras de entradas. O início de seu florescimento se dá no mês de maio e prossegue até setembro, embora possa variar de estado para estado. Multiplicam-se por meio de sementes ou estacas. O nome cipó de São João é graças ao seu uso em festas juninas de São João.

Cipó São João

Foto: Reprodução

Benefícios do cipó São João

Seus principais constituintes são flavanóides, taninos, fenóis solúveis, alantóina, esteróides b-sitosterol e flavanona hesperidina. O cipó São João possui propriedades tônicas e antidiarreicas. É utilizado para desarranjos estomacais, fraquezas em geral e manchas na pele, geralmente ocasionadas por vitiligo e leucoderma.

Suas propriedades tônicas são responsáveis por fortificar o organismo e estimular que suas funções sejam corretamente executadas. Assim, o cipó São João reduz a sensação de cansaço, elimina e evita a fraqueza, além de estimular o organismo a produzir células e recuperar tecidos que sofreram algum tipo de dano.

Receita para se beneficiar da erva

Para tomar o chá de cipó São João e obter todos os benefícios acima citados, basta levar ao fogo um litro de água com 3 colheres de sopa da erva. Deixe ferver por 5 minutos e então desligue. Abafe por 10 minutos. Então verifique se a temperatura já se encontra adequada para o consumo, coe e beba. Pode-se consumir o chá de 2 a 3 vezes por dia.

Cuidado

Há relatos de que bovinos foram intoxicados pela planta, embora não haja de efeitos colaterais em humanos, não se deve prolongar o consumo de seu chá por mais de 10 dias. É importante lembrar que qualquer tratamento, seja medicinal ou natural, requer acompanhamento e orientação médica. Assim, busque um médico de confiança antes de iniciar o tratamento, faça os exames necessários e tenha um acompanhamento adequado. A função da medicina natural é sempre agregar, mas cada organismo é único e pode ter diferentes reações.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.