Publicado por Redação

O dente de leão se destaca como remédio natural. Ele age causando a desintoxicação do fígado e rins. Até hoje a sociedade científica debate o lugar de origem da planta, entretanto, é um fato em que ela é usada e facilmente encontrada em todo o mundo.

O dente de leão também é conhecido como alface-de-cão, alface-de-côco, amargosa. Amor-dos-homens, chicória-louca, chicória-silvestre, coroa-de-monge entre outros. Conhecida por vários nomes e também pela beleza que possui. É normal encontrar fotografias da planta sendo usadas como ilustrações, assim as flores chamam a atenção e possui disseminação fácil. A planta possui uma raiz grossa e se dissemina com facilidade por causa do vento. As partes que podem sem usadas são as folhas, sementes e raiz.

Dente de leão

Foto: Reprodução

Benefícios

Os benefícios do dente de leão são inúmeros para o organismo. O consumo da planta traz melhoras para a saúde óssea e por isso é muito consumida pela população idosa. Além de proporcionar bastante energia e ajuda a controlar complicações no fígado, mantendo o bom funcionamento e estimulando a boa digestão. Assim, tornando-se um aliado e tanto no tratamento de diabetes, proporcionando a produção de insulina.

O dente de leão é indico para combater e prevenir a vilã na vida dos adolescentes, a acne. Essa planta possui efeito diurético, promovendo também a perda de peso. Ainda tem mais, pois além de prevenir o câncer, ela é indicada no tratamento de pessoas anêmicas.

Como usar?

Falando em consumo do dente de leão, logo você pode pensar em um chá, certo? Mas além desse modo de ser usada, a planta pode ser inserida em saladas e sumos. A planta possui um gosto com um toque levemente amargurado e possui apenas vinte e cinco calorias por xícara. O indicado é que seja tomado até três vezes ao dia, sendo assim, fique atento às contraindicações e se está tudo certo, não perca tempo e insira o dente de Leão no seu cotidiano.

Contraindicações

Se você está grávida não consuma essa planta. Além de não ser nada bom para pessoas que possuam sensibilidade no estômago e cálculo renal. O consumo da planta pode acarretar náuseas, vômitos, diarreia, pirose etc. É indicado que quando adotar o consumo da planta, antes seja procurado um médico para supervisão.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.