Publicado por Redação

O nome científico da planta dragão fedorento é Monstera pertusa. Ele pertence à família das Aráceas. E seus nomes alternativos são: timbó-manso, folha-furada, imbê-furado, folha-rota e são pedro.

O dragão fedorento é uma planta trepadeira, lenhosa, de caule nodoso, grosso, até 3 cm de diâmetro e ramos radicantes emitindo numerosas raízes adventícias compridas e de 4 a 6 mm de diâmetro.

As raízes se fixam nos troncos das árvores vizinhas e outra parte desce verticalmente até o solo, formando cordões de muitos metros, enquanto a planta se desenvolve como epífita sobre os ramos mais altos das árvores.

A raiz da dragão fedorento pode ser utilizada para amenizar feridas causadas por picadas de insetos.

Essa planta é muito utilizada em ornamentação mas também na fitoterapia (Foto: depositphotos)

Características da Dragão Fedorento

Apesar do nome infeliz, o dragão fedorento é uma planta considerada ornamental. Por isso, ela é muito utilizada na Europa em jardins sombreados e em estufas do mundo inteiro.

Suas folhas, com limbo de 30 a 50 cm de comprimento e 15 a 33 cm de largura, são oblongo-oval-cordiformes, agudas no ápice e arredondadas na base, verde-escuro, irregularmente perfuradas.

Veja também: Dália

A Monstera pertusa possui os frutos amarelados que podem chegar até 4mm de largura. A planta é muito utilizada na decoração e em jardins, porém ela é bastante utilizada também na medicina alternativa e na fitoterapia.

Indicação da planta dragão fedorento

A indicação do chá do dragão fedorento é para artritismo, hidropisia, vesicatório, rubefaciente, orquites crônicas, inflamação dos ouvidos, erisipela, eczemas, caspa e úlceras em geral e linfatites pós-parto. A raiz pode ser utilizada para amenizar feridas causadas por picadas de insetos.

Contra-indicações

A dragão fedorento ou Monstera pertusa possui uma toxina que promove liberação de histamina pelos mastócitos. Por isso, essa planta é considerada tóxica e deve ser mantida longe dos animais de estimação e crianças muito pequenas. Essa substância pode causar asfixia.

Além disso, o chá dessa planta não é recomendado para gestantes, crianças menores de seis anos e idosos com saúde fragilizada.

Pessoas que fazem uso de qualquer medicamento não podem abandonar o tratamento convencional por conta do chá da dragão fedorento. Elas devem sempre procurar um médico antes de iniciar qualquer nova medicação, mesmo as fitoterápicas.

Veja também: Dente de leão

Por isso, sempre procure um especialista antes de mudar seus hábitos. Somente um médico saberá lhe conduzir da melhor forma para que seu organismo responda bem ao tratamento. O mais importante é o seu bem-estar e prevenção de problemas maiores.

Veja mais!