Publicado por Redação

De nome científico Efedra sinica, a efedra é uma planta arbustiva que pertence à família das Ephedraceae. Com altura entre 30 e 50 cm, seus caules são longos e finos, e suas folhas pequenas possuem escamas nas ligações. A planta, originária da China, atualmente é cultivada em diversos locais do mundo como Europa, Índia, América do Norte, Austrália e Afeganistão.

A planta vem sendo usada há milênios na China como um medicamento natural, e o primeiro relatório em que uma planta como ela é usada pertence à Pen Ts’ao de Shen Nung, escrito em 2800 A.C. em um ervanário chinês. Além disso, os gregos a usavam também para fins medicinais, como consta em um material escrito por Pliny na Roma Antiga.

Efedra

Foto: Reprodução

Benefícios e propriedades

A efedra possui como princípios ativos a efedrina, pseudoefedrina e norpseudoefedrina. Entre suas propriedades medicinais encontramos sua ação como broncodilatadora, sudorífica, descongestionante, diurética, estimulante, redutora de apetite e tônico muscular. A planta pode ser usada no tratamento de afecções como rinite vasomotora, sinusite crônica, gripe, asma, bronquite, dores de cabeça e congestão nasal.

Como consumir?

A efedra vem sendo usada na fitoterapia como um medicamento de cápsulas, tabletes e extratos feitos com as folhas secas e o caule. Além disso, a planta pode ser usada para preparar um chá. Este deve ser feito com as folhas na proporção de 2 colheres de sopa da erva para cada litro de água.

Em um recipiente, coloque a água e leve ao fogo. Adicione a erva e deixe alcançar fervura. Quando isso acontecer, desligue o fogo e mantenha a mistura tampada e abafada por um período de aproximadamente 10 minutos. Você deverá coar e consumir em seguida, sem adoçar. A dose indicada deste medicamento natural é entre duas e três xícaras por dia.

A planta é ainda um ingrediente presente em diversos suplementos alimentares que são usados para melhorar a performance atlética, aumentar a energia e ajudar no emagrecimento.

Contraindicações

O medicamento feito com efedra é contraindicado para mulheres gestantes ou em fase de lactação, além de pacientes com problemas de ansiedade, agitação, angina, problemas circulatórios, pedras nos rins, tumores benignos na suprarrenal e retenção urinária.

A planta foi banida nos Estados Unidos pois oferece riscos à saúde envolvendo complicações cardíacas, hipertrofia da próstata, hipertensão, tonturas, tremores, dor de cabeça e fraqueza muscular. Além disso, quando consumida em doses elevadas, pode trazer dores no peito, dificuldade para urinar e náuseas.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.