Publicado por Redação

A elemi, conhecida cientificamente como Canarium luzonicum, é uma árvore que pertence à família das Burseraceae. Pode ser encontrada nas florestas tropicais das Filipinas e em alguns países vizinhos. É conhecida popularmente como manila e é muito utilizada em casos de doenças crônicas da pele, como a psoríase. As partes utilizadas são as folhas, o óleo essencial e a resina.

Propriedades e benefícios

Entre as principais propriedades da elemi, podemos citar: balsâmica, antirreumática, antisséptica, cicatrizante, estimulante da pele, expectorante, fortificante, imunoestimulante, rubefaciente e tônica.

O seus princípios ativos são: felandreno, dipenteno, ácido elemico, elemol, elemicina, terpinol, limoneno, pineno, resina (amirina), tolueno, metil-etil-benzeno e etil-naftaleno.

Por ter propriedade antisséptica, protege a pele de todas as possíveis infecções de micróbios, bactérias, fungos e vírus, além de proteger contra a septicemia e o tétano. O óleo, além de ser aplicado como proteção nas feridas, é muito eficaz na prevenção de infecções na uretra, bexiga, aparelho urinário, cólon, rins, intestinos, estômago e outros órgãos internos.

Elemi

Foto: Reprodução

É um ótimo analgésico, contribuindo para o tratamento de dores relacionadas com o frio, febres, entorses etc. O óleo de elemi ajuda a curar as dores de cabeça, enxaquecas, dores musculares, dores nas articulações, nos ouvidos, etc.

Como expectorante é muito eficiente para pessoas com problemas respiratórios, congestão nos pulmões e no nariz e tosse, como nos brônquios, traqueia e pulmões.

Seu efeito estimulante é generalizado. Promove a circulação, a secreção hormonal, a produção de enzimas das glândulas endócrinas, a resposta nervosa, os neurônioso, os batimentos cardíacos, a respiração, os movimentos peristálticos do intestino, a menstruação, a produção e secreção do leite nas mamas, a descarga da bílis e outros sucos gástricos no estômago.

Tonifica todos os sistemas orgânicos do corpo, a exemplo do respiratório, digestivo, cardiovascular, circulatório, excretor, nervoso e endócrino.

Usos

As partes mais utilizadas são as folhas, a resina e o óleo essencial. As suas primeiras são usadas como curativos para doenças crônicas da pele e dores reumáticas.

O óleo essencial é extraído, por destilação a vapor, da goma que é obtida a partir da árvore, usado principalmente na fabricação de sabão, cosméticos, perfumes e nas indústrias de tintas.

Contraindicações e efeitos colaterais

É bom evitar tocar a casca da árvore, pois ela contém substâncias tóxicas que podem provocar certa irritação e doenças na pele. O óleo, caso esteja em alta concentração, também pode irritar a pele, não devendo ser aplicado sobre a de bebês.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.