Publicado por Redação

Existem dois tipos de Erva de Santa Luzia. Cada uma pertence a uma família diferente e consequentemente possuem uma nomenclatura científica distinta. Suas características e usos também são diferentes, mas essas ervas recebem o mesmo nome. Vamos conhecer agora um pouco mais sobre cada uma delas, quais seus benefícios, usos e cuidados que devem ser tomados.

 

Características

Commelina nudiflora - Erva Santa Luzia

Foto: Reprodução

A Commelina nudiflora é uma planta da família das Commelinaceae. Possui suas flores na cor azul ou lilás, suas folhas são compridas e de um verde muito vivo. Essa planta é de pequeno ou médio porte e é muito encontrada aqui no Brasil.

A Euphorbia hirta é uma planta da família Euphorbiaceae e possui cerca de 5.000 espécies, que são distribuídas em 300 gêneros. Só o gênero Euphorbia possui mais de 700 espécies.

Euphorbia hirta - Erva de Santa Luzia

Foto: Reprodução

 

Elas podem ser encontradas em forma de árvores, arbustos, sub-arbustos e ervas. Também conhecida como erva-andorinha, a erva de Santa Luzia é uma planta nativa em regiões tropicais e sub-tropicais. Ela aparece desde o sul dos Estados Unidos, até o norte da Argentina. Em nosso país ela está presente em quase todo o território. Esta planta possui talos pilosos e folhas ovais, seus frutos são cápsulas vermelho-esverdeadas.

Indicações e usos

A Commelina nudiflora é indicada no tratamento da angina, de hemorragias, hemorroidas, herpes, reumatismo, verrugas entre outras.

Já a Euphorbia hirta possui mais benefícios medicinais, ela pode ser usada no tratamento de asma, bronquite, enfisema, tosse nervosa, catarro, febre do feno e disenteria amébica. Seu uso externo é indicado para queimaduras e também verrugas. Todas as partes dessa planta podem ser usadas, além do seu suco.

Para fazer o suco elas são cortadas quando estão florescendo e usadas frescas, para infusões, extratos líquidos e tinturas são usadas secas. Esta é uma erva picante, amarga e também anti-séptica que expele flegma e alivia espasmos.

Contraindicações e efeitos colaterais

Não há relatos de efeitos colaterais ou contraindicações no uso da Commelina nudiflora e nem da Euphorbia hirta, porém a substância leitosa que sai dessa segunda erva é prejudicial aos animais. Algumas espécies podem ser tóxicas e causar certos tipos de alergia.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.