Publicado por Redação

A erva fura-parede é conhecida por muitos nomes, essa planta é bem usada por pessoas mais velhas, que têm por hábito tomá-la uma vez por mês para limpar o corpo. Ela também é reconhecida como arrebenta-pedra, arranca-pedra, erva-pombinha, erva-pombinha-do-ceará, erva-pombo, fura-parede, quebra-panela, quebra-pedra-branco, rebenta-pedra, saúde-da-mulher e outros. Ela é usada como planta medicinal. Pode-se achar em lugares como quitandas, mercados, lojas especializadas ou feiras livres.

Fura-parede

Foto: Reprodução

Propriedades e benefícios

As partes da planta que são aproveitadas são as folhas. Ela é indicada no tratamento de doenças que afetam a urina, pele, boca, garganta, próstata e fígado.  Além de diminuir a cólica renal, auxilia em gangrenas, combate a hepatite B, é uma forte aliada no combate a infecções pulmonares e, além de tudo, é relaxante muscular.

Para as crianças pode-se dar o chá da erva e, assim, juntar essa planta na guerra contra aqueles piolhos que aparecem nos filhos de vez em quando. Como inseticida não para por aí, se você tem problemas com pulgas em casa é hora de aderir a erva para matar todas.

Como preparar?

Há várias receitas para preparar a planta, confira alguns exemplos para determinados fins:

Para fazer apenas o chá, basta ferver um litro de água por dez minutos com dez gramas da planta fresca. Consuma apenas duas xícaras em um dia. O chá é indicado para cálculos renais e pode ser tomado durante três semanas.

Se o tratamento for para diabetes, use um litro de água com setenta e cinco gramas da erva ainda fresca. O indicado é que sejam tomadas três xícaras ao dia.

A planta deve sempre estar fresca para o preparo de qualquer medicamento caseiro. Para distúrbios renais, coloque trinta gramas da planta em um litro de água, ferva e tome três xícaras ao dia.

Efeitos colaterais

Essa planta pode provocar polinoses. Para a maioria das pessoas a estação da primavera é usada para diversão, lazer e para contemplar a paisagem florida. Mas para 20% da população não é bem assim, pois polinoses é um conjunto de sintomas causados pela alergia ao pólen.

A erva não é indicada para crianças menores de dois anos, mulheres que estejam gestantes ou que estejam amamentando. Em grandes doses a planta se torna abortiva e o uso da mesma com chás por mais de 20 dias pode provocar a perda de minerais no organismo.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.