Publicado por Redação

De origem japonesa e coreana, a Ophiopogon Japonicus nome científico da grama preta não costuma florescer no Brasil, mas pode ser encontrada em lojas de produtos naturais da internet.

Pouco conhecida, esta planta é vista como uma gramínea sem caule e com folhas escuras e finas. Na verdade, esta é uma espécie perene e que também possui uma variedade de folhas, podendo estas surgirem de cor verde amarelada e possuírem um tamanho de até 40 cm.

A planta ainda possui flores que variam de coloração branca e lilás e frutos azuis que possuem apenas 5 mm de diâmetro. Também chamada de grama japonesa, ela multiplica-se por touceiras e não deve ser cultivada em pleno sol.

grama-preta

Foto: reprodução/site wikimedia

Sendo assim, é preferível que a grama seja plantada na sombra, respeitando espaços de solos férteis, drenáveis e com uma boa riqueza de matéria orgânica. Após o crescimento, esta espécie pode ser utilizada em diversos setores, da ornamentação até no tratamento de alguns problemas de saúde.

Grama preta: propriedades, benefícios e utilização

  • Diurético;
  • Emoliente;
  • Refrescante.

Estas propriedades da grama lhe conferem uma ação benéfica ao que se refere aos problemas causados por cálculos renais. Pela ação diurética, o chá produzido pela grama é capaz de melhorar o funcionamento do sistema urinário e também acaba agindo como um agente de limpeza na corrente sanguínea, recolhendo e eliminando as toxinas presentes no corpo.

Além dos efeitos benéficos à saúde, a grama preta é um excelente produto de ornamentação. Isto porque, embeleza o ambiente e também oferece pouco trabalho na manutenção, tendo em vista que nunca precisa ser aparada e mantêm-se verde por um longo período.

Cuidados essenciais

Mesmo sendo uma espécie realmente eficaz no tratamento de cálculos renais, o paciente precisa consultar um médico especialista para saber se pode fazer uso da planta no tratamento.

Isto porque, cada organismo reage de uma maneira as substâncias que são ingeridas, por isso consultar um profissional de saúde pode ajudar a prevenir mais problemas. Além disso, grávidas, lactantes e crianças menores de 12 anos não devem consumir o chá desta planta.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.