Publicado por Redação

Não há dúvidas a respeito das propriedades e benefícios que a natureza pode proporcionar aos seres vivos, em especial aos humanos. De todas as espécies já identificadas e estudadas pelos cientistas, poucas são as que não possuem princípios ativos capazes de oferecer boas ações no organismo humano.

Contudo, a ação descontrolada e ambiciosa dos homens tem provocado perdas irreparáveis dentro de ecossistemas e por isso, muitas plantas benéficas estão entrando em extinção. Este é o caso da grumixama, uma árvore de origem brasileira, presente na região costeira da Mata Atlântica, muito útil em determinados problemas de saúde, mas que está desaparecendo por decorrência inconsequente da ação da humanidade.

Características da grumixama

grumixama

Foto: reprodução/Wikimedia Commons

O nome da planta tem origem do vocabulário tupi-guarani e advém da palavra “guamichã”, a qual significa “o que pega na língua”. Isso porque, as frutas negras, vermelhas ou amarelas -variações da espécie- são doces e costumam ser muito palatáveis, tendo um sabor único que lembra o de jabuticaba e ao mesmo tempo o da pitanga.

Também chamada de grumixaba, grumixameira, grumichameira ou ibaporoiti, a árvore pertence á família da Myrtaceae e tem como nome científico Eugenia brasiliensis Lam. Podendo chegar até 15 metros de altura, possui folhas verdes que se mesclam com o branco de suas flores, oferecendo um aspecto ornamental a planta. No entanto, o destaque vai para seus princípios ativos que conferem a esta erva efeitos benéficos à saúde.

Propriedades e benefícios da planta

  • Adstringente;
  • Antioxidante;
  • Aromática;
  • Diurética;
  • Energizante;
  • Revitalizante.

A grumixama é indicada no tratamento e prevenção de doenças como o reumatismo, tendo em vista que é antioxidante. Além disso, por ser adstringente, é capaz de ajudar nas limpezas da pele. É auxiliar do sistemas digestivo e imunológico, devido ao alto teor de vitamina C, do complexo B e de substâncias conhecidas como flavonoides. Sendo assim, trata-se de uma planta eficaz no tratamento de problemas respiratórios, como gripes, resfriados e etc.

Orientações finais

Apesar de se tratar de um produto da natureza, é necessário que o paciente busque auxílio médico antes de se automedicar. Isso porque, ingerir remédios, naturais ou não, sem saber qual o real problema e sem o acompanhamento de um profissional de saúde, pode ser tão prejudicial quanto a não realização de um tratamento.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.