Publicado por Redação

A hera terrestre é uma planta medicinal de nome científico Glechoma hederacea que pertence à família das Araliacae. A planta é também conhecida pelos nomes de herazinha, hera de São João, coroa da terra, correia de São João Batista.

Pequena e perene, a planta herbácea rasteira alcança entre 10 e 30 centímetros de altura, e possui raízes delicadas e fibrosas, além de flores azuis violáceas, rosas ou esbranquiçadas.

Com sabor amargo, suas folhas são dentadas e triangulares, e exala um cheiro bastante forte. Normalmente cresce em locais pavimentados e paredes externas das casas. Suas partes usadas para fins medicinais são as partes aéreas floridas, mas secas.

Benefícios e propriedades

A planta atua como tônico, béquico, anti-inflamatório, desobstruente, vermífugo e antiespasmódico, além de adstringente, diurético e antiescorbútico.

hera-terrestre

Foto: depositphotos

É bastante indicada para desobstrução do fígado, inflamações da garganta e eliminação de vermes. Pode ser usada ainda para a limpeza dos olhos e, para isso, deve-se fazer uma infusão com duas partes da planta para uma de celidonea, além de um pouco de mel.

Pode ser usada ainda para o tratamento de tosse após ou durante resfriados. É usada para amolecer as secreções e deixá-las mais liquidas, facilitando sua eliminação.

Como usar

Em um recipiente, aqueça um litro de água e adicione 10 gramas da planta. Consuma 3 xícaras desse chá diariamente, ou em casos de problemas na garganta e na boca, faça gargarejos.

Use apenas a mistura da planta seca vendida em herbanários, pois usar a planta fresca pode ser bastante perigoso, já que ela apresenta toxicidade.

Contraindicações e interações medicamentosas

A planta é contraindicada para crianças. Não existem relatos de efeitos colaterais em humanos, mesmo em casos de superdosagem. A planta, no entanto, não deve ser consumida sem orientação médica, tampouco em quantidades superiores às indicadas, principalmente quando o paciente faz uso de outros medicamentos. Não pode ser usada concomitantemente com o poejo, pois pode ser hepatotóxico.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.