Publicado por Redação

A hera, de nome científico hedera helix, é uma poderosa planta medicinal pertencente à família das heraliceae. Conhecida também como hera inglesa, hera verdadeira ou hera venenosa, esta planta possui folhas verdes, carnudas e brilhantes, bastante decorativas. Os seus frutos são comidos por alguns pássaros, mas são tóxicos para seres humanos.

Originária da Europa, Ásia, Norte da África e Ilhas Canárias, a hera é encontrada nas terras brasileiras apenas como uma flor ornamental, sendo conhecida como trepadeira.

Devido às suas propriedades medicinais, a hera é utilizada como um remédio natural para tosse e também é encontrada na composição de alguns produtos de beleza, como cremes antirrugas e anticelulites.

Esta planta também está ligada a cultos religiosos na Grécia, Egito a Índia. Na Grécia Antiga, existia a crença de que a ingestão da folha de hera evitava que alguém se embebedasse pela ingestão exagerada de vinho.

Propriedades e benefícios

As propriedades medicinais da hera incluem a sua ação analgésica, antiespasmódica, calmante, cicatrizante, estimulante, hidratante, lipolítica e vasodilatadora.

Quando está presente na composição de remédios naturais, a hera pode ser usada para curar tosses fortes, em especial aquelas com catarro. O uso desta planta ainda pode trazer benefícios no tratamento dos seguintes casos:

  • Controle de crises de asma;
  • Redução das celulites e de calos;
  • Controle da bronquite;
  • Acelera a cicatrização;
  • Ajuda no tratamento de gota e reumatismos;
  • Tratamento de queimaduras;
  • Ameniza dores e laringite;
  • Atua como calmante natural;
  • Serve para tratar doenças hepáticas, biliares e problemas do baço.
Hera

Foto: Reprodução/ internet

Como utilizar a hera?

Todas as partes da hera fresca são tóxicas e, por este motivo, ela não deve ser utilizada nesta forma. A hera somente deve ser ingerida quando está presente na composição de medicamentos comprados na farmácia e sob orientação médica.

As suas folhas frescas (50g), piladas ou vaporizadas em água quente, costumam ser usadas na forma de cataplasma sobre áreas dolorosas; e a infusão de 50g de folhas frescas em 250 ml de água é usada para compressas em regiões afetadas.

A hera também é usada na estética: um banho com a infusão da planta proporciona uma pele mais macia e hidratada, porém é necessário ter atenção e cuidado com a dose, evitando exageros. Recomenda-se colocar mais água e evitar o contato com as partes íntimas.

Chá de hera

O chá de hera é feito com as suas folhas secas e serve apenas para uso externo, em doses pequenas e para fazer compressas.

Para preparar o chá, acrescente as folhas frescas em uma chaleira com água e espere ferver. Tampe e deixe por 10 minutos. Após este tempo, coe. Para fazer a compressa, coloque as folhas secas em água gelada, amasse-as bem e aplique com um pano umedecido.

Efeitos colaterais e contraindicações

Os efeitos colaterais da hera incluem vômitos, diarreia, irritação gástrica e, em casos mais graves, pode levar ao estado febril. Além disso, utilizar as compressas indevidamente pode causar dermatites. Lembre-se que a orientação médica é necessária em qualquer tratamento, inclusive com remédios naturais!

A planta é contraindicada para crianças, grávidas, lactantes e para pessoas que possuem hipertireoidismo.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.