Publicado por Redação

A arte de curar doenças com as plantas medicinais existe há mais de 2000 anos e, embora a medicina não tenha testado os benefícios de todas elas, muitas já têm eficácia comprovada. Porém ainda é preciso tomar cuidado com as doses administradas. Exemplo é o caso do hissopo que, apesar de muito benéfico, se administrado incorretamente traz malefícios à saúde.

O que é o Hissopo?

Seu nome científico é Hyssopus officinalis, da família das Lamiaceae e ele pode ser encontrado pelos seguintes nomes populares: hissopo das farmácias, erva-sagrada ou ainda sambaicatá. Suas folhas são finas e pontiagudas e sua altura pode chegar a até 60 cm.

Hissopo

Foto: Reprodução

Apesar de ser encontrado principalmente na Europa Meridional, há relatos de que essa planta nasceu em terras Mediterrâneas. No Brasil, é muito difícil de acha-lo in natura, porém, como é uma planta vendida para fins industriais, é possível encontrá-la em farmácias de manipulação e lojas de produtos naturais. As partes utilizadas da planta são as folhas, os frutos e a casca.

Propriedades e benefícios

A planta hissopo possui uma vasta lista de benefícios e serve para vários problemas diferentes. Por agir como anti-inflamatório e expectorante, trata principalmente a asma, bronquite, rinite e sinusite. Além disso, seu chá pode ser usado como compressas para tratar queimaduras e cortes profundo, ajudando a melhorar a cicatrização e evitando o aparecimento de marcas na pele.

As mulheres podem usar o chá como um excelente aliado para deixar a pele ainda mais bonita e bem cuidada. Aplique compressas no lugar em que deseja hidratar e deixe durante 10 minutos. Em seguida, limpe a pele com o sabonete neutro – faça isso regularmente na semana. Além disso, o óleo de hissopo também é usado como fragrância em perfumes e essências.

Já aqueles que sofrem com dores de garganta ou tosse seca, podem usar o chá como remédio natural fazendo gargarejos diários.

Hissopo para o HIV

Estudos indicam que o Hissopo pode ser um dos futuros tratamentos naturais contra o HIV, já que suas folhas secas apresentaram forte atividade antiviral. A ação está relacionada à presença de ácido cafeíco, taninos e outros compostos moleculares. Embora haja pesquisas, a eficácia ainda é mera suposição e a planta não substitui o uso dos coquetéis específicos para o controle do vírus.

Contraindicações

Grávidas e crianças com menos de cinco anos devem evitar o uso desta planta. É importante consultar um médico antes da sua ingestão.

Como fazer o chá do Hissopo?

Adicione 2 colheres de café de extrato de Hissopo em 250 ml de água quase fervendo. Abafe. Adoce com sal ou mel e tome.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.