Publicado por Redação

Conhecida cientificamente como ricinus communis, a mamona pertence à família das euforbiáceas. Essa planta é originária da África, na Abissínia e Índia Ocidental. Nos dias atuais, ela foi naturalizada em todas as regiões tropicais e subtropicais, até mesmo no Brasil. Ela é conhecida popularmente como mamoneira, palma-Christi, carrapateiro e rícino.

As sementes dessa planta possuem grande semelhança com alguns besouros. A mamona tem sido usada como objeto ornamental desde a antiguidade, suas sementes também eram utilizadas na ornamentação e como objetos de arte. O óleo de rícino era utilizado pelos Egípcios como óleo de lâmpada e também era ingerido, quando misturado com a cerveja como um purgativo.

Características

A mamona possui folhas grandes em formato de estrela, com cerca de oito pontas. Os seus frutos são rodeados de espinhos, onde encontramos em seu interior três sementes. Estas sementes possuem o formato achatado, liso, brilhoso, de cor cinza claro ou escuro, matizadas de branco e pintalgadas de preto ou marrom.

Mamona - Características, benefícios e propriedades

Foto: Pixabay

Propriedades e benefícios da mamona

A mamona possui alcaloides (ricinina), glucoproteína (ricina), óleo riglicerídeos, ácido ricinolénico, fitotoxinas, lípase, complexo alergênico. Possui propriedades vermífugas, purgantes (uso interno), emoliente e cicatrizante (uso externo), catártico, anticancerígena e analgésica. Ela ainda é antiespasmódica, antiemética, antidiarreica, corrige os distúrbios hidroelétricos, é antisséptica, e anti-histamínica.

A mamona é muito eficaz no combate a parasitas intestinais e é muito utilizada para combater eczemas, herpes, erupções, feridas, queimaduras, calvice.

Usos

As folhas da mamona podem ser aplicadas em tumores, das suas sementes é possível extrair o óleo de mamona que depois de ser purificado em laboratório, passa a se chamar de óleo de rícino. Este óleo é muito utilizado na fabricação de cremes para os cabelos e tratamentos de pele.

Para problemas de hemorroidas ou fissura anal, você deve colocar cinco colheres de sopa de folhas fatiadas em um litro de água em fervura. Deixe no fogo durante cinco minutos, em seguida apague o fogo. Coe e espere amornar. Após isso faça banhos de assento pela manhã e à noite, ou, se preferir, apenas uma vez ao dia massageando o local suavemente.

Para regularizar o intestino (efeito purgante), você deve tomar, em jejum, duas colheres de sopa do óleo de rícino. Como um laxante essa dosagem deve ser diminuída, neste caso você deve tomar uma colher de sopa do óleo e em seguida beber suco de laranja.

Para unhas descamadas, você deve misturar uma colher de sopa de óleo de rícino com cinco gotas de suco de limão. Mexa bem essa mistura até que fique homogênea, em seguida, lave bem as mãos, enxugue-as e aplique a mistura nas unhas à noite, sempre massageando. Deixe essa mistura agir nas unhas durante uma semana. Ela estimula a renovação e o crescimento saudável das unhas.

Para fortalecer os cabelos, você deve colocar em um recipiente: cinco colheres de sopa de óleo de rícino, uma gema de ovo e duas colheres de sopa de rum. Misture bem esses ingredientes e em seguida aplique a mistura nos cabelos, fazendo uma massagem suave. Deixe a mistura agir nos seus cabelos durante 30 minutos e em seguida lave com água morna.

Para prevenir rugas, você deve passar um pouco de óleo de rícino em um chumaço de algodão e aplicar no rosto todas as manhãs. Deixe o óleo agir na pele durante 30 minutos e, em seguida, retire com um chá morno feito com flores de malva.

Contraindicações e efeitos colaterais

A mamona não é indicada para mulheres grávidas, pois pode provocar sangramento menstrual e aborto espontâneo. A ingestão das sementes de mamona mastigadas pode causar náuseas, vômitos, cólicas abdominais, diarreia mucosa e até sanguinolenta. Em casos mais graves pode causar ainda convulsões, coma e até mesmo a morte.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.