Publicado por Redação

Melilotus officinalis é o nome científico do meliloto, planta também conhecida pelos nomes trevo amarelo, trevo cheiroso, coroa de rei e anajá cheiroso. Sua aplicação é eficaz na estimulação e circulação do sangue, diminuindo assim o inchaço do corpo. As flores e as folhas, que podem ser usadas beneficamente, são encontradas em lojas de produtos naturais online ou física, bem como em feiras livres.

Propriedades da erva

  • Anti-inflamatória;
  • Antiespasmódica;
  • Anti-séptica;
  • Adstringente;
  • Antiedematosa;
  • Cicatrizante.

Benefícios da planta para a saúde

O meliloto é uma excelente opção para problemas respiratórios como tosses, gripes, rouquidão, resfriados, faringites e amigdalite. Também é um remédio natural indicado para tratar afecções gástricas, como exemplo: má digestão, hiperacidez estomacal, acidez e digestão pesada, proveniente de alimentos de difícil metabolização.

Além disso, esta planta elimina a insônia, câimbras, hemorroidas, traumatismos diversos e inchaços pelo corpo. Através de todas as duas propriedades também é um ótimo agente contra dores nas pernas, reumatismo, síndrome pós trombóticas, amenorreia e anúria.

Meliloto

Foto: Reprodução/ internet

Como usar o meliloto?

As propriedades desta planta estão localizadas em suas folhas e flores. Para conseguir usufruir de seus benefícios é necessário preparar um chá com um desses elementos. Recomenda-se, portanto, utilizar uma colher (chá) das folhas secas desta planta em uma xícara de água quente. Tampe o recipiente e deixe a mistura descansar por aproximadamente 10 minutos. Coe antes de ingerir. A dica é beber até três xícaras diariamente.

Esta receita também pode ser usada para tratar problemas externos no corpo, basta utilizá-la como loções nas regiões afetadas e que precisam de um tratamento.

Contraindicações e efeitos colaterais

Mesmo sendo um medicamento natural, o meliloto possui certas restrições que dizem respeito a sua dosagem e também a seu uso. Por essa razão, é importante que seja respeitada a quantidade diária para o consumo, a fim de que possíveis problemas possam ser evitados, como dores de cabeça e distúrbios no fígado.

Além do cuidado na aplicação e ingestão, é preciso atenção para os pacientes que não podem fazer uso desse remédio proveniente da natureza. São eles: crianças, grávidas, mulheres no período de amamentação e pacientes que tomam medicamentos com princípios coagulantes. As pessoas que se enquadram em umas dessas categorias deve procurar um médico especialista para entender melhor quais são suas limitações com relação as propriedades do meliloto.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.