Publicado por Redação

O morangueiro silvestre, também conhecido popularmente como moranga, morangueiro, morangueiro-bravo, frutilha e fragária, é uma planta medicinal da família Rosaceae. De nome científico Fragaria vesca L., sua constituição é diferente do tipo que dá o morango comum, principalmente as suas folhas, as quais nesta planta em questão são mais dentadas e menores do que a do morangueiro comum.

É uma planta herbácea perene subtropical, e frutifica entre os meses de setembro a março. Seus pequenos frutos têm sabor que lembra o do morango comum, e podem ser consumidos das mais diversas formas, desde ao natural, como em receitas mais elaboradas também. As folhas, flores e frutos do morangueiro silvestre podem ser utilizados para consumo, e possuem ativos medicinais que são bastante aproveitados.

Propriedades

O morangueiro silvestre possui propriedades adstringentes, analgésicas, anti-inflamatórias, anti-anêmicas, aperientes, calmantes, digestivas, cicatrizantes, emolientes, despigmentadoras, diuréticas, hidratantes, fortificantes, umectantes, nutritivas, rubefacientes e vermífugas.

Morangueiro silvestre

Foto: Reprodução/ internet

Componentes

É extremamente rico em ácido málico, ácido cítrico, flavonoides, leucoantocianinas, metil-salicilato, pectina, taninos, pirocatecol, quercetina, vitamina C, ferro e óleos essenciais.

Indicações

Essa planta é indicada no tratamento de anemia, azia, afecções das vias respiratórias, combate de inflamações, cálculos renais, diarreia, dor de dente, febre, problemas do trato gastrointestinal, pequenas queimaduras, mau hálito, reumatismo, retenção de urina e ainda funciona como tônica para problemas no fígado.

Chá das folhas de morangueiro silvestre

Coloque uma colher (chá) das folhas secas em uma xícara de água fervente. Beba em média três xícaras desse chá durante o dia. O morangueiro ainda pode ser aproveitado como sucos e nas diversas receitas – como o purê de seus frutos –,  além do chá de suas raízes. Em casos como inflamações na boca, ainda pode ser feito gargarejos para diminuir a dor. Nas lojas de produtos naturais ainda é encontrado na forma de pomada, creme ou gel para aplicações externas.

Dicas de usos

  • Cataplasma – Colocar cataplasmas para tratar de feridas, pequenas queimaduras ou chagas.
  • Chá das raízes – Inflamações da boca e da garganta, e doenças do intestino.
  • Purê ou suco de folhas e frutos maduros – máscaras faciais, reavivar a cor da pele e contra rugas.
  • Banhos de imersão – Calmante.
  • Enxaguantes bucais – Ajuda a clarear os dentes.

Efeitos colaterais

Os efeitos colaterais mais comuns são reações alérgicas quando aplicados de forma externa, ou seja, na pele.

Contraindicações

O morangueiro silvestre é contraindicado para diabéticos, ou para pessoas alérgicas. O consumo excessivo também deve ser evitado por todos, pois quando em superdosagem, pode provocar intoxicação. Vale lembrar que essas receitas caseiras servem como complemento, não devendo nunca ser substituto do tratamento convencional. E é aconselhável que sempre se procure um médico antes de iniciar o consumo desses remédios naturais.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.