Publicado por Redação

Também conhecida como Ipê Amarelo, o pau d’arco é uma planta com utilidades na medicina alternativa. De nome científico Tabebuia serratifolia, as aplicações dessa árvore como planta medicinal são diversas, e ela pode ser encontrada para comprar em lojas de produtos naturais e algumas farmácias de manipulação.

Muito usada pela naturopatia em Portugal, seu uso tem sido disseminado em todos os países da América do Sul e Central, onde é conhecida como lapacho. Conheça abaixo seus benefícios, propriedades, formas de consumo e contraindicações.

Pau D’Arco

Foto: Reprodução

Benefícios e propriedades da planta

Entre seus benefícios estão a função de auxiliar no tratamento da leucemia, anemia, diversos tipos de câncer, infecções por HIV, amigdalite, infecção urinária, bronquite, candidíase, infecção na próstata, mioma, quisto nos ovários e cicatrização de feridas, tanto internas como externas.

Seus benefícios são possíveis devido às propriedades que incluem ação como antitumoral, anti-inflamatório, imunoestimulante, diurético, antiviral, antioxidante e antibiótico. Entre seus princípios ativos encontramos derivados naftoquinónicos – como lapachol, que possui propriedades antitumorais e estimulante na morte das células cancerígenas, anti-inflamatórias, imunoestimulantes, diuréticas e antivirais –, além da quinona, responsável por estimular o fígado na produção de protrombina, auxiliando na coagulação sanguínea. Além disso, possui ainda flavonoides, que possui ação antioxidante, anti-inflamatória e antialérgica.

A planta possui ação antibiótica, e por isso é eficaz no tratamento e prevenção de gripes, amigdalites, infecções urinárias e bronquites. É muito utilizada em pacientes que estão fazendo quimioterapia, pois ajuda a reduzir os efeitos secundários dessa técnica, além de também cumprir papel de estimulante do sistema imunológico.

Sua ação regeneradora dos tecidos, é muito usada ainda no tratamento e cicatrização de feridas externas ou internas.

Como consumir?

Para tratamento da anemia, faça uma tisana com a proporção de meio litro de água para duas colheres de sopa da planta. Coe em seguida, e coloque no liquidificador. Adicione uma beterraba, um cacho de uvas vermelhas, e suco de um limão com as sementes. Bata todos os ingredientes, e em seguida beba um copo, três vezes ao dia, sempre antes das refeições.

Na forma de comprimidos, xaropes e tintura, siga sempre as instruções de seu médico. É essencial que antes de consumir medicamentos, sejam naturais ou industrializados, você procure o seu médico, pois de uma forma geral, eles possuem reações negativas, efeitos colaterais e interações medicamentosas.

Contraindicações e efeitos colaterais

A planta é contraindicada para pacientes gestantes ou em fase de amamentação. Entre seus efeitos colaterais, encontram-se urticárias, tonturas, náuseas, vômitos e diarreia.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.