Publicado por Redação

A quixabeira, cujo nome científico é Sideroxylon obtusifolium, é uma árvore que pode chegar aos 15 metros de altura. Da família das sapotáceas, a planta é nativa dos estados Piauí e Minas Gerais, Brasil, e suas folhas e frutos são forrageitos. Quando em épocas de secas, a planta serve como alimento para o gado. Possui espinhos fortes, flores aromáticas, folhas coriáceas e bagas de coloração roxa que são comestíveis e possuem um sabor bem doce. Também conhecida como quixaba-preta, sapotiaba, caronilha, maçaranduba-da-praia e rompe-gibão, a planta possui propriedades medicinais, e pode ser encontrada em lojas de produtos naturais e mercados para comprar.

Quixaba

Foto: Reprodução

Benefícios e propriedades da planta

Entre suas propriedades, encontramos sua ação tônica, anti-inflamatória, hipoglicemiante, cicatrizante, além de servir como tratamento alternativo para inflamações no útero, corrimentos e cistos no ovário.

Possui ainda ação antidiabética e adstringente, podendo ser usada para alívio de dores na coluna, controle da diabetes, tratamentos renais, entre outras aplicações.

Como consumir?

A quixaba pode ser consumida na forma de chá, ou ainda na forma de extrato alcoólico, ambos feitos com a casca da planta.

Chá de quixaba

Para preparar o chá, use a proporção de duas colheres de cascas de quixaba para cada litro de água. Pegue uma panela, coloque a água e as cascas e leve ao fogo em seguida. Ao alcançar fervura, deixe a casca cozinhar por um período entre cinco e dez minutos, e então desligue. Tampe a mistura e deixe repousar por cerca de dez minutos. Em seguida, você pode coar e consumir, sendo que a dose indicada é de duas a três xícaras de chá ao dia.

Extrato alcoólico

O extrato alcoólico pode ser preparado com 200 g de cascas de quixaba para cada litro de álcool de cereais. Macere a casca em um recipiente, adicionando o álcool em seguida. Tampe e deixe descansar por um período de 24 horas. Após esse passo, coloque a mistura em um recipiente de vidro escuro, pois é necessário que a mistura não seja exposta à luz. O consumo deve ser feito na proporção de uma colher de chá de extrato alcoólico de quixaba para meio copo de água. Misture bem e consuma com o propósito de auxiliar no tratamento de diabetes.

Efeitos colaterais e contraindicações

É importante que a dose mencionada acima seja conferida com um médico especialista em fitoterapia. O uso da planta é contraindicado para pacientes menores de 18 anos, gestantes, mulheres em fase de amamentação, além de pessoas sensíveis às substâncias presentes na quixabeira. Além disso, não deve ser consumida por pacientes diabéticos que façam uso dependente da insulina.

Entre seus efeitos colaterais, está a hipoglicemia. Quando estiver fazendo tratamento com a quixaba, deve fazer controle da taxa de glicose antes da ingestão do chá, de forma a impedir que a glicose fique mais baixa do que deveria.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.