Publicado por Redação

A planta conhecida como rosa-mosqueta pertence à família das rosaceae e também pode ser encontrada pelos nomes de rosa-selvagem, rosa-de-cão e rosa-primitiva. Pode ser encontrada também pelo nome de rosa canina, rosa, rosa de damasco, entre outros.

A planta é recomendada em estações mais frias do ano devido o alto teor de vitamina C, prevenindo e tratando resfriados e outras infecções.

Benefícios e propriedades

A planta é usada popularmente para tratar amenorreia, amigdalite, ansiedade, cansaço, vertigem, urinação frequente, tensões musculares, raiva, pele seca, dismenorreia, diarreia, deslocamentos, depressão, contusões, conjuntivite, cólica, colesterol alto, catarro, entre outros. Seus benefícios são derivados das propriedades que envolvem o tônico sanguíneo, tônico renal, sedativo, nutritivo, laxante, expectorante, diurético, carminativo, aromático, antivirótico, antiespasmódico, antisséptico, anti-inflamatório, antidepressivo, antibacteriano, afrodisíaco, adstringente.

As flores e frutos têm propriedades um pouco diferentes, sendo que a flor atua como antibacteriano, sedativo, tônico renal, expectorante, carminativo, tônico sanguíneo, adstringente, afrodisíaco, antidepressivo, laxante, antivirótico, entre outros. O fruto, por sua vez, é adstringente, tônico nutritivo, tônico laxante, diurético moderado, tônico sanguíneo renal, entre outros.

Planta rosa-mosqueta

Foto: Depositphotos

As flores, além disso, também são usadas popularmente para controlar menstruação irregular, enquanto os frutos ajudam a tratar cansaço, diarreia e urina frequente. As compressas podem ser feitas para olhos doloridos e conjuntivites, e a planta também é usada em cosméticos objetivando hidratar a pele seca, inclusive em vapores faciais.

Aplicação na culinária

A planta é usada em comidas cruas ou em doces, além de pães, bolinhos, molhos e sopas, podendo ser consumida após a parte branca e amarga dela ser retirada. É usada para fabricação de sorvete e vinagre, além de ser acrescentada em preparos com frutas e saladas. A pétala também é comumente usada misturada a queijos de nata para fazer sanduíches delicados.

História

Cultivada há mais de 3 mil anos, a rosa é símbolo universal de amor e beleza, e é chamada de rosa-de-cão devido à sua utilização para o tratamento de mordidas de cachorros raivosos. Durante a Segunda Guerra Mundial, os frutos foram usados por civis e soldados ingleses como um suplemento natural de vitamina C.

Precauções e efeitos colaterais

O uso da planta é contraindicado em pacientes com pele acneica, já que o efeito pode ser agravante. É recomendado usar o óleo no período da noite, já que é fotossensível. Pacientes mais sensíveis podem apresentar reações alérgicas que podem desaparecer com a suspensão do uso. Quando usada em grandes quantidades, pode causar obstrução dos poros.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.