Publicado por Redação

A ruiva-dos-tintureiros, mais conhecida como garança ou granza, é uma planta muito utilizada para tingir tecidos, porém esta planta também possui benefícios com o seu uso medicinal. Podendo auxiliar no tratamento de problemas nos rins, cólicas, ela também é laxativa e seu uso pode ser benéfico para outros tratamentos. Conheça um pouco mais sobre essa planta a seguir.

Ruiva-dos-tintureiros

Foto: Reprodução

Origem

A ruiva-dos-tintureiros é uma planta originária da bacia do Mediterrâneo, pertence à família das rubiáceas, a Rubia tinctorium, também conhecida como garança, granza, ruiva-tintória, solda-grande, hortelã-de-amor e muitos outros nomes. Essa planta é utilizada há milhares de anos, de início, sua utilidade era apenas para tingir tecidos de vermelho. Os gauleses ao misturarem essa planta com o suco azul de uma crucífera obtiveram uma nova e linda cor violeta.

Na França, essa planta era muito utilizada e especialmente no século XIX com a moda de roupas de cor vermelha ela foi muito comercializada. Ela cresce em várias regiões, como na Ásia, na África e na metade da América do Sul. Seu uso medicinal teve origem na época de Hipócrates, que a utilizava sua raiz no tratamento diurético. Os árabes atualmente usam a raiz para facilitar os partos.

Características

A ruiva-dos-tintureiros é uma planta perene, que possui sua raiz e caule quadrangular de cor vermelha e cheio de espinhos. As folhas dela são cheias de espinhos e suas flores possuem uma cor amarelada ou azulada. Ela chega a atingir no máximo um metro de altura. Suas raízes possuem substâncias corantes vermelhas como a purpurina e a alizarina.

Propriedades e uso

Somente a sua raiz tem uso medicinal. Devido às suas propriedades a ruiva-dos-tintureiros é uma planta diurética, sedativa, adstringente, laxativa, emenagoga, antisséptica, aperitiva, auxilia no tratamento de problemas nos rins, cólicas, é um afrodisíaco popular, tônico suave e também antidiarreico. Ela contém ácido málico e tartárico, glicosídeos antraquinônicos e citratos alcalinos. Seu uso deve ser feito através de chás, você deve picar de 30 a 40 gramas da raiz e colocar em um litro de água, leve ao fogo durante aproximadamente 10 minutos, em seguida coe e beba de 4 a 6 xícaras por dia.

Contraindicações e efeitos colaterais

Esta planta não possui registros até o momento que confirmem qualquer caso de efeito colateral, também não possui contraindicações quanto ao seu uso, porém o consumo de qualquer chá em excesso não é benéfico à saúde.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.