Publicado por Redação

Podendo ser encontrada por toda a Europa, sudoeste da Ásia e noroeste da África, o sabugueiro é resistente à poda, regenerando-se sempre, mesmo que cortada na base. Seu nome científico é Sambucus nigra L., uma planta medicinal da família das Caprifoliaceae.

Sabugueiro

Foto: Reprodução

O sabugueiro é uma árvore espontânea, densa, ramificada, e sua altura pode chegar a até seis metros. Sua copa tem formato arredondado e suas flores, que possuem um perfume muito agradável, são muito brancas e pequenas, reunidas em corimbos, e devem ser colhidas na primavera. Elas têm em sua composição ácido cianídrico, glicósido, samburigina-amigdalina e benzaldeído. Seus ramos possuem uma medula branca, esponjosa e resinosa. Já suas bagas, são de cor negra ou violeta, apresentam formato arredondado e possuem em seu interior duas sementes ovais. Possuem vitamina A, B, C e D, tânico, óleo essencial, solina, resinas, hidratos de carbono, glicose, albumina, valeriânico e ácidos málico e tarárico, e devem ser colhidas no final do verão ou no outono, épocas em que atingem estado de maturação.

É composta por flavonóides, taninos, glicosídeos e óleos essenciais, além de ser rico em vitamina C e ácidos múcicos, que atuam no organismo como antiinflamatórios, diuréticos, expectorantes e sudoríferos.

Partes usadas para fins medicinais

As folhas do sabugueiro são usadas, depois de amassadas, em queimaduras, pois ajudam a reprimir a dor. A tisana feita por meio das flores é utilizada contra gripes, anginas e constipações, e também é eficaz em casos de varíola, escarlatina, rubéola e sarampo. Já a tisana preparada a partir das raízes, cascas e folhas, é indicada em caso de reumatismo e tem efeito diurético.

A tisana pode ser preparada com uma caneca de água fervendo e uma colher de sopa de flores secas ou raízes, cascas e folhas. A mistura deve ser deixada em repouso por aproximadamente dez minutos, e consumida depois. A dose indicada é de uma xícara diária. O consumo em excesso pode causar problemas estomacais e vômitos.

Para o chá, coloque uma colher de sopa de flores secas do sabugueiro em uma xícara de água fervente e deixar por dez minutos. Coe e tome três xícaras de chá ao dia.

Um santo remédio

Eficaz no combate à tosse, espirros, catarro, dores dos molares, de cabeça, de ouvidos, nevralgias, inflamação da garganta e laringe, sintomas alérgicos e para limpeza de pele.

Seu alto teor de vitamina B nas bagas da planta permite sucesso quando usada para a cura de inflamações do sistema nervoso.

As folhas de sabugueiro são tóxicas e podem causar reações alérgicas quando usadas frescas. O uso correto para chá e outros remédios é a folha já seca. Grávidas e lactantes não devem fazer uso do sabugueiro.

Escrito por Natália Petrin

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.