Publicado por Redação

Com o nome científico de Salvia officinalis, a planta sálvia faz parte da família Lamiaceae. Em algumas regiões pode ser popularmente conhecida por: salva; erva-santa; salva dos jardins; salva das boticas; salveta; salva ordinária e salva-menor. É comum encontrar a planta sálvia sendo utilizada para fins ornamentais e purificadores de ambiente por sua beleza e aroma refrescante, mas o que nem todos sabem é que a sálvia possui também outras finalidades importantes para o ser humano, como erva medicinal e condimento. É possível encontrar a planta em mercados, farmácias de manipulação e lojas de produtos naturais.

Sálvia

Foto: Reprodução

Propriedades e indicações da sálvia

As principais propriedades da sálvia são: antioxidante; antimicrobiana; anti-inflamatória; ansiolítico; calmante; diurético; expectorante e estimulante.

Para exercer essas funções no organismo a planta pode ser consumida através de chá ou de seu óleo natural. Ambas as formas são fortemente indicadas em caso de úlceras, pedras nos rins, hemorragias menstruais, entorses, inchaços, infecções respiratórios e excesso de ácido úrico no organismo.

Ainda pode ser utilizada para combater doenças e males psicológicos e neurológicos, como insônia, crises de síndrome do pânico, ansiedade excessiva e hiperatividade. Infecções urinárias também são tratadas e evitadas pelo consumo da planta sálvia, assim como tosses, intoxicações e quedas imunológicas.

Como utilizar a salvia?

Como já dito, tanto o óleo essencial como o chá são eficazes para utilizar a sálvia. No caso do chá, basta levar as fogo 3 folhas limpas da planta, juntamente com 1 litro de água. Deixe ferver por 5 minutos, então desligue e com a chaleira tampada aguarde para que a bebida amorne. Então adoce a gosto e consuma o chá de sálvia entre 2 e 3 vezes ao dia, antes das refeições principais.

O óleo da sálvia é indicado para aliviar inchaços e entorses, pois em sua composição encontra-se cineol, beta tujona e cânfora. Assim como para feridas e úlceras, passe o óleo na pele sobre o local afetado e deixe descansar em torno de 15 minutos. Após este período, lave normalmente e deixe a ferida respirar. Repita o procedimento duas vezes por dia.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.