Publicado por Redação

A serralha (Sonchus oleraceus) é uma planta da família das Asteraceas, de pequeno porte, ereta, leitosa e pouco ramificada, com raiz que se aprofunda no solo. Muitas vezes tachada de “erva daninha” por crescer em vários tipos de solo. A erva pertence à mesma família da alcachofra e do cardo mariano. A serralha é encontrada no norte da África, Europa, Ásia e, no Brasil, nas regiões sulinas.  Também é conhecida como cerraia, chicória-brava, ciumo, serralha-lisa e serralheira.

Serralha

Foto: Reprodução

Propriedades da planta

A serralha é rica em vitaminas A, D e E, em ferro, cálcio e fósforo. Contém flavonoides, tendo ação adstringente, anti-inflamatória, anticancerígena, antioxidante, desintoxicante e diurética.

Modo de conservar

A planta deve ser seca ao sol, em local ventilado e sem umidade. É indicado conservar em vidros ou potes bem tampados.

Indicações

A erva combate dores de origem reumática, anemia carencial, afecções hepáticas, astenia, desintoxicação do fígado, estimula a digestão, combate a dor de estômago, limpa as impurezas do sangue, psoríase e eczemas em geral, fortalece a vista, os nervos e o estômago e tem ação cicatrizante.

Modos de usar a serralha

A planta é usada em forma de chá, cataplasma e pode ser consumida crua, em saladas, sopas e outras receitas culinárias. Confira a seguir o modo de preparar o chá de serralha.

  • Para digestivo estomacal, hepático e intestinal: em uma xícara de chá, colocar uma colher (sobremesa) da planta picada e adicionar água fervente. Abafar por 10 minutos e coar. Tomar uma xícara de chá antes das principais refeições.
  • Para diurético, cistites, edemas, afecções das vias urinárias: colocar duas colheres (sopa) da planta picada em ½ litro de água em fervura. Deixar ferver por 5 minutos e coar. Tomar à vontade durante o dia – não tomar após as 17 horas.
  • Para feridas, chagas, pruridos, eczemas, escaras, úlceras varicosas: lavar muito bem a planta fresca e enxugar. Em um pilão, colocar três colheres (sopa) da planta picada e adicionar uma colher (sopa) de glicerina. Amassar até formar uma pasta. Espalhar em uma gaze ou pano e aplicar nos locais afetados, em forma de compressa, de duas a três vezes ao dia.
  • Para atonia estomacal e intestinal, falta de apetite, anemias, diurético: colocar três colheres (sopa) da planta picada em uma garrafa de vinho branco. Deixar em maceração por dez dias e coar. Tomar um cálice antes das principais refeições.

Escrito por Débora Silva

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.