Publicado por Redação

Pertencente à família das leguminosas, o trevo vermelho é uma erva selvagem que é fonte de nutrientes diversos que carregam muitos benefícios à saúde.

Benefícios e propriedades do trevo vermelho

Rica em vitamina C, tiamina, potássio, fósforo, niacina, magnésio, cromo e cálcio, a planta conhecida como trevo vermelho apresenta muitos benefícios quando consumida de forma regular. Sua aplicação é feita por meio de pomadas na pele, como para tratamento de psoríase, eczema, erupções cutâneas, entre outras situações epidérmicas, mas pode ser usado também na forma de infusão.

Contra o câncer

O trevo vermelho é rico em isoflavonas, substância semelhante ao estrogênio, que faz com que seja benéfico no combate e prevenção ao câncer. Segundo estudos realizados na Universidade de Maryland Medical Center, essa substância pode impedir as células cancerígenas de desenvolverem-se e, até mesmo, acabar inibindo algumas células de câncer, matando-as. No ano de 2010 houve um estudo japonês que demonstrou esse resultado em câncer de pulmão em não fumantes, e além disso tem esse efeito de “matar o câncer” em tipos como o de próstata e o endometrial.

Trevo vermelho

Foto: Reprodução/ internet

Saúde respiratória

A planta é útil no tratamento de algumas afecções respiratórias, como é o caso da asma, bronquite e tosse, além de aliviar sintomas de diversas doenças pulmonares. Nesse quesito, no entanto, ainda são necessárias mais evidências para confirmar essa ligação entre a planta e os benefícios.

Outros benefícios

Além disso, atua ainda na melhoria da saúde do coração, melhorando os índices de colesterol e fortalecendo as artérias, prevenindo doenças e ataques cardíacos. Ajuda também na prevenção da osteoporose, principalmente em mulheres durante o período da menopausa. Isso também devido à presença das isoflavonas, uma vez que a osteoporose está associada à perda de estrogênio. Para essas mulheres, a planta ajuda ainda a diminuir os efeitos colaterais desse período, como os suores noturnos e afrontamentos.

Efeitos colaterais e contraindicações

A planta é contraindicada para pacientes com histórico de câncer de mama, ou ainda em período de gestação ou lactação. Além disso, apresenta poucos efeitos adversos. Entre eles, somente em casos de administração em doses elevadas, houve relatos de perda de apetite e dores abdominais.

Antes de fazer uso da planta e comprar livremente em feiras e lojas de produtos naturais para automedicação, procure orientação médica, uma vez que é preciso ter conhecimento da real condição física, além das interações medicamentosas, mesmo que se trate de um produto natural.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.