Publicado por Redação

De nome científico Brugmansia suaveolens, a trombeta é uma planta do gênero Brugmansia muito utilizada como planta ornamental devido às suas flores. Também conhecida como canudo, zabumba, saia branca e trombeteira, a planta é muito conhecida pelo formado peculiar de suas flores.

Utilizada desde a antiguidade a planta foi citada em “A Odisséia” de Homero. A história conta que Ulisses foi até a ilha onde morava a ninfa Circe, e essa deu à tripulação uma poção para beberem e esquecerem de sua terra natal. As plantas desse gênero possuem compostos com propriedades alucinógenas.

Trombeta

Foto: Reprodução

Alguns povos primitivos, tanto da Eurásia como do Novo Mundo, utilizavam intensamente essas propriedades alucinógenas para rituais místicos e religiosos e com fins medicinais. Outros, no entanto, a utilizavam com intuito criminoso como um entorpecente para poder roubar ou matar suas vítimas.

No Brasil, existem relatos de que os índios usavam essa planta como uma forma de castigar àqueles que cometiam crimes nas tribos. O índio criminoso era preso em uma oca com muitas formigas irritadas e consumiam o chá de trombeta. Alí ele ficava até passar o efeito do chá ou até as formigas se cansarem dele.

Benefícios e propriedades

Apesar de possuir efeitos alucinógenos, a planta é anticolinérgica com uma substância ativa conhecida como escopolamina, além da atropina e hiosciamina. Estas são usadas para o tratamento de asma e de Mal de Parkinson. Com propriedades narcóticas, as propriedades da planta são recomendadas para tratamento do sistema nervoso, nevralgias e convulsões e, para aplicação externa, é indicada para reumatismo. Além disso, foram encontradas aplicações para tratamento de distúrbios intestinais, infecções urinárias, problemas cardíacos, entre outras.

O consumo da infusão traz alivio para os espasmos musculares, broncodilatação, entre outros benefícios.

Atenção

A planta pode causar perda de consciência, delírios e alucinações e, devido ao seu uso como droga, a circulação da trombeta é controlada no Brasil pelo Ministério da Saúde de acordo com especificações em portaria da ANVISA. Esta é considerada no Brasil como droga de abuso, pois seu uso é frequente em baladas buscando um efeito semelhante ao do “boa noite cinderela”. Seu uso sem supervisão ou indicação pode causar coma e até mesmo a morte.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.