Publicado por Redação

Pertencente à família das Lamiaceae, a Lamium album é uma planta nativa da Europa, mas que foi disseminada para outras regiões do planeta.

Popularmente conhecida como urtiga branca, esta erva ainda possui outros nomes que podem ser comuns nas várias regiões por onde ela é encontrada no Brasil, dividindo-se em urtiga-morta, urtiga-de-abelha e erva-angélica.

A erva é de pequeno porte, não ultrapassando a marca de 60 cm de altura. Possui folhas verdes e ovaladas. Suas flores, por sua vez, são brancas e grandes.

Assim como outras espécies naturais, a urtiga branca é rica em propriedades medicinais, tanto é que compõe a Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse ao SUS (RENISUS).

Urtiga branca

Foto: depositphotos

Isso decorre das substâncias encontradas em suas flores, que são mais potentes quando utilizadas logo ao seu desbrochar.

Por essas razões, a planta passa por diversos estudos, a fim de que se torne um ingrediente essencial na constituição de produtos de interesse do Ministério da Saúde.

Frente a isso, descubra as propriedades e consequentemente os benefícios que a urtiga branca proporciona aos seus consumidores. Além disso, fique atento para as contraindicações deste produto.

Efeitos benéficos desta planta para a saúde

A urtiga branca é um excelente remédio caseiro e natural para tratar males que afetam à saúde feminina. Por essa razão, é considerada uma aliada das mulheres. Corrimento vaginal é um exemplo de problema íntimo da mulher que pode ser tratado com o uso desta erva.

Na verdade, todas as pessoas do sexo feminino possuem corrimento, entretanto, esse só é normal quando não possui cor e nem cheiro. A partir do momento que estes aspectos mudam e são acompanhados de coceira e dor pélvica, é possível afirmar que a paciente esteja com um desequilíbrio hormonal.

Outro problema enfrentado pelas mulheres é a menstruação intensa, a qual pode ser revertida com a utilização da urtiga branca. Além de equilibrar o fluxo e diminuir o tempo do ciclo menstrual, a planta ainda consegue diminuir as cólicas sentidas pelas pacientes durante esse período.

Varizes é outra questão muito pautada entre o universo feminino e que também pode ser tratada com esta erva.

No âmbito geral, a também chamada de erva-angélica pode ser usada como expectorante, sendo útil em casos de garganta inflamada e na expulsão de catarro acumulados nos pulmões.

Outro grande benefício que merece destaque desta planta é sua ação de combate aos cálculos renais e, consequentemente, a luta contra as dores que afetam as costas e o abdômen, decorrentes desse problema nos rins.

Utilização e contraindicações

As flores podem ser usadas para fazer decocção ou infusão e assim seguir os tratamentos. O uso do chá feito com essa planta não é indicado para pessoas que tenham distúrbios de coagulação.

Outro ponto a ser levado em consideração é que a automedicação não é indicada, mesmo sendo um remédio natural as pessoas devem procurar um especialista e questioná-lo a respeito desse tratamento alternativo.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.