Publicado por Redação

O verato, também conhecido como veratro, heléboro branco, veratro ranco, eléboro blanco, entre outros nomes populares, é uma planta de nome científico Veratrum álbum L. pertencente à família das Liliaceae. Suas partes utilizadas para fins medicinais são os rizomas com uma parte das raízes. A planta, apesar de tóxica, possui muitos benefícios que podem ser aproveitados para tratamentos de problemas de saúde. A planta era usada, antigamente, como um veneno que era aplicado nas pontas das flechas.

Verato

Foto: Reprodução

Benefícios e propriedades

Podendo chegar a um metro de altura, a planta verato, originária da Ásia e da Europa, é usada para o preparo de alguns medicamentos naturais. Possui propriedades hipotensoras, mas deve ser consumida em quantidades muito pequenas.

O consumo é indicado para o tratamento de febre inflamatória, pneumonias, pleurisia, endocardites, reumatismo articular agudo, nevralgias e paralisia facial. Para o reumatismo, deve ser aplicada com massagens exteriormente, e para os outros tratamentos, é feito o consumo interno. Entre as propriedades da planta, encontramos sua ação hipotensora, anestésica e tóxica. Para usar como anestésica, a planta causará, ao ser aplicada na pele, uma sensação de queimação desagradável e, após um período, trará a falta de sensibilidade no local onde foi aplicada.

Pode ser usada ainda em cardiologia, no combate às câimbras, contra crises de asma ou tosse convulsiva. Possui ação sudorífica, vasodilatadora, hipotensora e febrífuga, podendo ser usada ainda para massagens antinevrálgicas e antirreumáticas.

Contraindicações e precauções

É preciso tomar cuidado ao entrar em contato com a planta, pois o rizoma quando aplicado sobre a pele – este muito tóxico – pode, tanto inteiro quando em pó, causar uma sensação de queimação dolorosa e desagradável. O consumo deve ser evitado sem orientação médica, pois a planta é tóxica e pode causar espirros incontroláveis, irritação nos olhos, intoxicação – que causa náuseas, vômitos, hipotermia, diarreia, suores frios, queimação no estômago, depressão dos centros nervosos, cardíacos e respiratórios e pode, inclusive, causar a morte.

Entre seus constituintes químicos encontram-se alcaloides venenosos como veratrina, protoveratrina A e B, substâncias amargas, resina e ácidos orgânicos.

Atenção: ao manipular a droga, é importante o uso de máscaras e luvas protetoras devido a toxicidade da planta.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.