Publicado por Redação

A violeta é uma pequena planta que era muito cultivada antigamente, porém é mais rara nos dias atuais. É muito utilizada no tratamento contra a tosse, bronquite e catarro. Chegou a ser usada há muito tempo no tratamento para o câncer de mama e pulmão. Mas os benefícios dessa planta não param por aí, veja agora um pouco mais sobre essa planta e como utilizá-la corretamente.

Origem

A violeta, conhecida cientificamente como Viola odorata é uma planta originária da Europa e Ásia ocidental, é cultivada em diversos países e no Brasil seu cultivo é feito principalmente para ornamentações.

A violeta é uma planta medicinal que pertence à família das violaceae, popularmente é conhecida como: violeta de cheiro, viola roxa, violeta comum, violeta doce, violeta perfumada, violeta de jardim, violeta inglesa e muitos outros nomes. É muito utilizada na perfumaria, culinária e na farmacopeia homeopática.

Violeta

Foto: Reprodução

Características

Essa é uma planta rasteira, de pequeno porte, não possui caule e chega a atingir 20 cm de altura. Seu rizoma é espesso, esbranquiçado e com várias radículas fibrosas, possuindo entre 10 e 20 cm de comprimento. Suas folhas são arredondadas, têm bordas crenadas de cor verde-escura. Possuem flores solitárias, frágeis e de fragrância inconfundível de cor violeta-escuro ou azul. São cinco pétalas e estigmas em formato de esporão, o seu fruto é uma cápsula arredondada, pubescente, violeta. Não é todo solo que possui fertilidade para o cultivo da violeta, além de ser exigente quanto a isso, ainda prefere meia-sombra ou luz filtrada

Propriedades e uso

As principais propriedades curativas da violeta encontram-se em suas folhas e flores. As flores são béquicas, servem para a tosse, afecções brônquicas, coqueluche, sarampo, inflamações de garganta, rouquidão, febre, doenças de pele, dor de cabeça, insônia, tuberculose, tensão nervosa, histeria, esgotamento físico e mental, depressão, menopausa, distúrbios do aparelho digestivo (dores abdominais, azia, inchaço, gases intestinais, etc.) e outras.

O chá da folha da violeta é muito usado na cultura popular como um laxante moderado, para aliviar irritações e inflamações no peito, pulmão, pele, garganta e língua.  Você deve fazer a infusão de 15 gramas de flores para um litro de água.

Para cistos na mama e na pele são aplicadas compressas ou cataplasmas. Pode ser usado em forma de creme nos calos e verrugas ou para suavizar peles irritadas. O seu gargarejo serve para dores de garganta e inflamações da mucosa bucal. A violeta é usada como perfume e também em saladas.

Contraindicações e efeitos colaterais

Tanto as flores quanto as folhas da violeta são comestíveis, podendo ser acrescentadas em saladas, porém, apenas os profissionais da culinária as utilizam, pois dependendo da quantidade, podem provocar náuseas e vômitos. Isso acontece devido aos efeitos irritantes das suas saponinas no sistema digestivo. Deve-se ter cuidado também com a raiz, esta não pode ser consumida, pois apresenta substâncias tóxicas que podem causar vômitos e diarreias.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.