Publicado por Redação

O buchu é uma planta da família Rutaceae também conhecida como bucco, buku ou pelo nome científico, Agathosma betulina. Nesse post você vai ver quais os benefícios do uso do buchu para o tratamento de doenças.

O buchu é uma planta nativa da África do Sul e usada há séculos por povos nativos da região. Ela é usada até hoje para o tratamento de doenças inflamatórias e até mesmo para tratar a hipertensão.

A parte usada da planta são as folhas, que contém uma grande quantidade de óleos essenciais. Este composto é um anti-inflamatório natural e antioxidantes, fazendo com que, por muito tempo, a erva fosse chamada de elixir da juventude.

A erva pode ser identificada por ser um arbusto baixo, medindo no máximo 1 metro e meio de altura. As suas folhas são pequenas e em formato oval e possui flores violetas ou brancas, muito usadas na fabricação de perfumes.

Benefícios e propriedades do buchu

O buchu foi usado por séculos, e ainda é, principalmente para o tratamento de infecções urinárias e outros problemas relacionado com os rins e a bexiga. Isso acontece porque a planta possui componentes anti-inflamatórios naturais, que ajudam a eliminar a infecção.

Outro ponto que faz com que a erva seja usada no tratamento de problemas urinários é a sua capacidade diurética. Isso faz com que as toxinas e micro-organismos prejudiciais sejam eliminados na urina.

Buchu violeta

As flores de buchu podem ser brancas ou violetas (Foto: Reprodução | African Aromatics)

Dessa mesma maneira, a infusão das folhas da planta são usadas para o tratamento de hipertensão. Já que isso ajuda os rins a trabalharem melhor filtrando o sangue, e consequentemente há uma queda na pressão sanguínea.

A planta também é usada para o tratamento de doenças respiratórias e cardíacas. Existem alguns estudos para comprovar a eficácia do tratamento em doenças no coração, mas até agora não há nada definitivo.

O uso do buchu geralmente é feito por infusão, ou em forma de perfume, muito popular em algumas regiões do continente africano. Porém ele também pode ser encontrado em uma bebida comercializada como buchu brandy. Que nada mais é que um conhaque feito a partir da infusão das folhas.

Veja também: Capeba

Essa bebida é comercializada em diversas regiões e usada para tratar não só apenas problemas de infecções, como também artrite e sintomas da TPM.

Quais doenças combate?

A infusão das folhas de chuchu são usadas no tratamento de várias doenças. Sendo a mais conhecida: a infecção urinária.

Contudo, a erva também tem ações antifúngicas e anti-infecciosas comprovadas em vários estudos. Dessa maneira ela se mostra eficaz desde o tratamento de doenças respiratórias até questões mais graves, como infecções graves. Porém, nunca se deve abandonar os tratamentos sem orientação médica.

Um outro tratamento para o qual a erva pode ser usada é na artrite. Aliviando as dores e inchaços que a doença causa. Por causa de todas essas propriedades, ela é conhecida como erva milagrosa.  

Como usar a erva

O buchu é bastante consumido na forma de chás, que são feitos com a infusão das folhas. Elas, por sua vez, podem ser usadas frescas ou secas, como são vendidas por sites de produtos naturais.

Para fazer o chá é preciso 1 colher (de sopa) de folhas de buchu e 2 xícaras de água filtrada. Para fazer a bebida basta ferver a água, depois disso colocar as folhas e deixar em infusão com elas abafadas por cerca de 10 minutos.

Esse processo deve ser feito com o fogo desligado, para não correr o risco de perder as propriedades medicinais da planta. O chá deve ser tomado logo depois, a dose máxima é de uma xícara três vezes ao dia.

Outro método é através do extrato da planta, que é vendido em gotas e deve ser tomado com água. Ainda é possível encontrar a venda o conhaque medicinal, mas esse é um pouco mais complicado de achar.

Todos os métodos de consumo garantem a eficácia da erva. Já que os óleos essenciais são extraídos em todos os processos, garantindo as propriedades medicinais.

Onde comprar a planta?

O buchu pode ser encontrado em lojas de produtos naturais e fitoterápicos. Nesses locais ela pode ser comprada na forma de extrato ou de folhas secas, já prontas para o chá.

Já que não é uma planta nativa do Brasil, pode ser difícil encontrar as folhas frescas. Por isso, as folhas desidratadas são a melhor opção.

Caso queira ter a planta no jardim de casa, é preciso comprar as sementes. Várias lojas virtuais de jardinagem disponibilizam para venda as sementes de buchu. Caso tenha espaço, pode ser uma boa ideia, pois além de bonitas, as folhas da erva liberam um perfume adocicado.

Veja também: Mentrasto

Contraindicações 

Sim, como toda planta medicinal é preciso alguns cuidados ao consumir o buchu. O consumo deve ser evitado totalmente por mulheres grávidas ou que estejam na fase de amamentação.

Buchu branco

O chá de buchu é muito usado para combater infecção urinária (Foto: Reprodução | Choice Gardening Club)

Isso se deve ao fato de que os efeitos da erva podem causar abortos ou má formação na gravidez. 

Há ainda contraindicações para pessoas que tenham anemia ou tenham passado por alguma cirurgia recente. Isso porque o sangue pode ficar mais fino, por causa das ações diuréticas e agravar o quadro de saúde nestes dois casos.

Mesmo sendo usada para o tratamento de infecção urinária, essa planta não é indicada para casos graves. Desse modo é necessário buscar um médico para não piorar o quadro infeccioso.

Um último ponto é sobre a sobredose de componentes da plantas, já que em excesso ela pode causar diarreia e complicações nos rins. Por causa disso, sempre limitar a ingestão, pelo tempo que for necessário do tratamento.

Atenção ao consumo de ervas medicinais

Para trazer segurança é sempre importante conversar com o seu médico sempre que for fazer algum tratamento com ervas medicinais. Isso se deve ao fato de que, mesmo trazendo inúmeros benefícios, os componentes presentes nas ervas podem reagir com os dos remédios e causar um efeito contrário.

Veja também: Coentro

Dessa maneira, nunca se deve largar os tratamentos convencionais e sempre ficar atento a sintomas adversos após o consumo dos chás.